pube
Meio Ambiente

Semana do Meio Ambiente: Incaper dá dicas sobre conservação!

por Redação Conexão Safra

em 31/05/2016 às 0h00

6 min de leitura

pube

O Sistema Agroflorestal tem como filosofia principal a diversificação de culturas, com inúmeros sistemas diferentes convivendo em um mesmo espaço.

Para comemorar a Semana do Meio Ambiente, o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) apresenta aos agricultores familiares do Espírito Santo recomendações, baseadas na sustentabilidade, que devem ser feitas todos os dias para que a propriedade rural esteja adequada ambientalmente.

Lembrando que, produzir com sustentabilidade, além de ser necessário para o equilíbrio do planeta, é uma maneira de melhorar a qualidade de vida de quem mora no campo e também das populações urbanas. Além disso, pode ser uma oportunidade de ampliar a renda no meio rural.

“Assim a sociedade cresce com uma economia fortalecida e promove-se a preservação do meio ambiente, aumentando nossa qualidade de vida ”, afirmou o pesquisador do Incaper e coordenador Estadual de Meio Ambiente, César Pereira Teixeira.

Recomendações aos agricultores:

Proteção das nascentes

A preservação das nascentes e dos ribeirões é importante para garantir qualidade e quantidade de água nas propriedades. Para isso, é de grande importância manter a vegetação nativa nas chamadas áreas de preservação permanente, que são o entorno das nascentes, encostas íngremes, margens de rios e topos de morros. Elas ajudam a manter os recursos hídricos e a proteger animais silvestres da propriedade.

As nascentes devem ser isoladas num raio mínimo de 50 metros da sua fonte, para que a natureza em volta se recupere. É bom lembrar que a nascente não é só o local onde a água brota, mas sim toda a área e a vegetação ao redor, que ajudam a captar e armanezar a água. Também não deve haver animais no local.

Agroecologia

A agroecologia é uma ciência que estuda a melhor forma de integrar a agricultura, o ser humano e o meio ambiente. Na prática, ela significa o conjunto de todas as ações com o objetivo de integrar a produção sem agressão ao meio ambiente, como o cultivo sem uso de agrotóxicos ou adubos químicos. A transição agroecológica pode ser feita em áreas pequenas, como em carreiras de café, canteiros de verduras e pés de frutas, diminuindo gradativamente a quantidade de adubos químicos.

Conservação do solo e de estradas rurais

As principais práticas de proteção do solo são a manutenção da vegetação nas Áreas de Preservação Permanente, plantio em curva de nível com covas intercaladas, faixas de retenção com cana-de-açúcar, capim ou restos de cultura, barraginhas e outras formas de barreiras para evitar erosão, plantio direto sem arar ou gradear a terra e roçar ao invés de capinar, e conservação das estradas. As estradas são uma das principais causas de erosão das terras no meio rural. Por isso, as vias de acesso devem ser bem planejadas e construídas com sistema de drenagem como forma de evitar os processos erosivos.

Adequação ambiental

Uma propriedade ambientalmente adequada é aquela que conserva 20% da área da propriedade como Reserva Legal, devidamente averbada em cartório, e mantém as Áreas de Preservação Permanente protegidas e conservadas, como topos de morro, entorno das nascentes, encostas íngremes e margens de córregos e barragens.
Além disso, adota boas práticas agrícolas nos processos produtivos, utiliza técnicas de conservação dos solos, busca a diversificação da produção e o reaproveitamento dos recursos da propriedade.

Sistema Agroflorestal

O Sistema Agroflorestal combina o plantio de árvores e culturas agrícolas, com ou sem a presença de animais, em uma mesma área e ao mesmo tempo. As principais vantagens ambientais desse sistema são a adubação natural, que ocorre pelo depósito de folhas e materiais diversos, aumento da capacidade de infiltração da água da chuva no solo, e manutenção da diversidade de plantas. Em termos econômicos, contribui na diversificação da produção, uma vez que há a produção simultânea de mais de uma cultura durante o ano todo.

Adubação

Quase toda produção sai da propriedade e leva os nutrientes de que as plantas precisam e muito pouco volta para a terra onde tudo é produzido, o que leva o solo a ficar pobre, sendo necessário adubá-lo. Para isso, é recomendado realizar a análise de solo na propriedade, feita gratuitamente pelo Incaper, substituir gradativamente a adubação química pela adubação orgânica, o que reduz os custos de produção. Por meio da compostagem, reciclam-se resíduos orgânicos, que podem ser usados na adubação.

Controle de Pragas e Doenças

O desequilíbrio ambiental priva os animais e insetos de seu habitat natural, provocando pragas e doenças em plantas. Além das orientações anteriores, recomenda-se o uso de bioinseticidas, os quais não contêm produtos químicos nocivos, como calda de fumo, extrato de Nim, que reduzem o uso de agrotóxicos. A recomendação de variedades de determinadas culturas pelo Incaper, como o Abacaxi Vitória, mais resistentes a doenças, também é uma boa pedida.

Pastagem ecológica e integração de lavoura, pecuária e floresta

Durante muito tempo, havia a concepção de que árvores no pasto ocupavam lugar do gado. No entanto, percebeu-se que o sombreamento das árvores é vantajoso para os animais. Associado a isso, recomenda-se a utilização do pastoreio rotativo racional, ou seja, o rodízio do gado nos piquetes. Por meio deste sistema, o gado não esgota o pasto e o capim tem tempo para crescer forte e abundante. Espécies boas para o consórcio com pastagens são o sombreiro, gliricídia, ingá, angico vermelho e outras árvores frutíferas e frondosas.

Qualquer dúvida, basta fazer o contato com um técnico do Incaper!

Biblioteca e o Meio Ambiente

Para complementar as homenagens da Semana do Meio Ambiente, a biblioteca Rui Tendinha (do Incaper) disponibiliza as cartilhas da Série Meio Ambiente em formato digital. As publicações podem ser usadas como forma de educação ambiental.

Os temas das cartilhas são ‘Reserva Legal’, ‘Conservação do Solo’, ‘Adequação Ambiental’, ‘Sistema Agroflorestal’, ‘Adubação’, ‘Agroecologia’, ‘Protejam as Nascentes’, ‘Pastagem Ecológica’, ‘Controle de Pragas e Doenças’ e ‘Corredores Ecológicos’.

Cada cartilha traz conteúdos ligados &agrave,s boas práticas agrícolas no meio rural. Com linguagem fácil e acessível, a equipe técnica do Incaper procurou traduzir temas complexos para servir de suporte a produtores e estudantes que queiram adquirir mais informações sobre as técnicas adequadas de manejo das propriedades rurais.

O material é uma forma descontraída de orientação, formado por histórias em quadrinhos e passatempos, que retratam aspectos próximos ao cotidiano rural. Os personagens que compõem a história foram especialmente construídos para as cartilhas. É um método de orientação que pode ser utilizado como material didático em escolas.

Para acessar as cartilhas e outras informações sobre o meio ambiente, acesse o link: biblioteca.incaper.es.gov.br/

Fonte: Incaper

pube