pube
Meio Ambiente

Segurança alimentar: produtores de orgânicos contam com parceria do Idaf

por Redação Conexão Safra

em 20/05/2016 às 0h00

3 min de leitura

pube
O Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) iniciou, nessa quarta-feira (18), um trabalho de monitoramento de resíduos nos produtos vegetais comercializados nas feiras orgânicas do Estado, que contam com o apoio da Secretaria Estadual da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag). O objetivo é conferir mais credibilidade à produção orgânica e agroecológica, além de garantir aos consumidores a aquisição de alimentos isentos de produtos químicos.

A coleta das primeiras amostras foi realizada na Feira Orgânica da Praça do Papa, em Vitória, mas a ação também contemplará os espaços de venda localizados nos shoppings Moxuara, em Cariacica, Boulevard, em Vila Velha, Montserrat, na Serra, e PátioMix, em Linhares. Posteriormente o trabalho será ampliado para as demais feiras. Atualmente, existem 12 feiras em todo o Estado que produzem sem a utilização de agrotóxicos.

Monitoramento

Para o monitoramento, serão coletadas amostras de produtos, como alface, tomate, pimentão, cenoura, morango e banana, definidos de acordo com a sazonalidade e disponibilidade. O material é encaminhado para o Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep), que já presta serviço para o Idaf, onde são verificados 311 princípios ativos diferentes.

Segundo o diretor-presidente do Idaf, Júnior Abreu, esta é uma iniciativa da Seag e do Idaf para fortalecer a agricultura orgânica do Estado. “Todos saem ganhando. O produtor, que poderá comprovar a ausência de produtos químicos em sua produção, podendo, inclusive, ampliar suas vendas, e também o consumidor, que terá a garantia da boa procedência dos alimentos. O Governo do Estado tem investido em toda a cadeia produtiva do orgânico, tendo ampliado os pontos de venda, com a disponibilização dos espaços nos shoppings, por exemplo, além do investimento de cerca R$ 1,1 milhão em pesquisa voltada para a agroecologia e produção orgânica. O monitoramento de resíduos é mais uma etapa nesse processo. Os agricultores estão cientes e apoiando o trabalho que está sendo conduzido pelo Idaf ”, explicou Abreu.

Em caso de ocorrência de inconformidade, o Idaf encaminhará o laudo laboratorial para a Secretaria de Agricultura para adoção das medidas cabíveis. O produtor poderá ser descredenciado da feira e para retornar precisará passar pelo processo de certificação novamente.

Produção no Espírito Santo

Atualmente, já são mais de 300 produtores certificados no Espírito Santo, atuando em pelo menos 40 municípios, como Santa Maria de Jetibá, Iconha, Fundão, Muqui, Cachoeiro do Itapemirim, Nova Venécia, Pedro Canário e Laranja da Terra.

A produção mensal gera em média três mil toneladas de orgânicos por mês no Espírito Santo. A produção de outras 10 mil toneladas está em fase de transição para o modelo orgânico.

Em uma feira orgânica todos os produtores já passaram pelo processo de certificação. Na feira agroecológica, os produtores estão em processo de certificação.

Fonte: Idaf

pube