pube
Geral

Sobe para cinco o número de mortos em plataforma da Petrobras

por Redação Conexão Safra

em 12/02/2015 às 0h00

4 min de leitura

pube

Funcionários do navio foram levados para um hotel na praia de Cambur


A informação é do Sindicato dos Petroleiros (Sindipetro-ES). Quatro pessoas continuam desaparecidas

Subiu para cinco o número de mortos em decorrência da explosão no navio-plataforma FPSO Cidade de São Mateus na tarde desta quarta-feira (11).

De acordo com o Sindicato dos Petroleiros (Sindipetro-ES), dois corpos das seis vítimas desaparecidas foram encontrados nesta quinta-feira (12).

Internados

Três das 12 pessoas feridas que foram atendidas no Vitória Apart hospital em decorrência da explosão no navio-plataforma FPSO Cidade de São Mateus continuam em estado grave, como informa o médico e presidente Conselho Administrativo da unidade, Marcus Tanure.

O paciente que se encontra em estado mais grave teve 43% do corpo queimado. Dos 12 pacientes que passaram pelo Apart Hospital, seis continuam internados no Centro de Tratamento Intensivo (CTI), dois pacientes de baixa complexidade estão em apartamentos do hospital e um segue em observação. Dois pacientes já receberam alta.

O médico atribui a boa recuperação das vítimas ao atendimento rápido prestado tanto pela equipe de resgate quanto pela equipe do próprio hospital.

“”Esse atendimento de catástrofe é feito com treinamento prévio. Já fizemos várias simulações de pacientes chegando pelo heliponto. Essa simulação é feita periodicamente e ontem (quarta) vimos isso na prática. O atendimento foi muito bem feito por todos os envolvidos””, ressalta Tanure.

Total de 25 feridos

Em nota, a Agência Nacional de Petróleo (ANP) afirmou que, além das cinco mortes, outras 25 pessoas estão feridas e quatro permanecem desaparecidas. No noite desta quarta 10 bombeiros embarcaram na plataforma por helicóptero da Marinha e conseguiram localizar um corpo (já contabilizado entre os cinco óbitos), mas não tiveram sucesso na localização de outros corpos devido à falta de acesso à casa de bombas.

Os 10 bombeiros e as três pessoas que estavam a bordo tiveram que deixar a plataforma por volta das 2h30 da madrugada devido ao alagamento na sala de máquinas, que é contígua à sala de bombas. A plataforma ficou sem tripulação. Às 3h30, 80% do casco havia sido escaneado sem identificar danos (a água na sala de máquinas provavelmente foi proveniente da rede de incêndios)

Após sobrevoo esta manhã, um especialista em integridade estrutural da BW estará embarcando juntamente com a equipe de salvage para inspeção na unidade e localização dos quatro desaparecidos.

Equipes da ANP acompanham o acidente na sala de crise da Petrobras, em Vitória. Uma das equipes embarcará assim que possível.

Trabalhando desde o momento em que tomou conhecimento da explosão, o Corpo de Bombeiros do Espírito Santo realiza um trabalho específico no resgate e procura dos desaparecidos no navio-plataforma FPSO Cidade de São Mateus.

De acordo com o tenente-coronel Pavani, que coordena a operação, os militares chegaram até a plataforma por duas aeronaves, que levaram equipe e equipamentos. Já a retirada das vítimas foi realizada por baleeiros.

“”A distância da costa dificulta um pouco o trabalho, mas todo o equipamento foi levado e estamos preparados para levar o que for necessário””, conta.

O tenente-coronel explicou ainda que o trabalho realizado dentro da plataforma requer muito cuidado, já que há pouca luminosidade e partes cortantes da estrutura danificada do navio.

“”Os bombeiros atuam com máscaras, já que pode haver gás nocivo na atmosfera da casa de máquinas, onde estamos procurando pelas quatro vítimas que continuam desaparecidas””, detalhou o tenente-coronel. Com informações de Fiorella Gomes ,

Fonte: site Gazeta On Line ,


pube