pube
Geral

Monitoramento de rio continua em Guaçuí

por Redação Conexão Safra

em 22/01/2015 às 0h00

2 min de leitura

pube

A Polícia Ambiental, membros da Defesa Civil e das Secretarias de Meio Ambiente e Obras realizam desde ontem um monitoramento ao longo do rio Veado, que corta a cidade de Guaçuí, para descobrir porque centenas de peixes apareceram mortos na quarta-feira.

As equipes da Polícia Ambiental e membros da Defesa Civil Municipal e Secretarias Municipais de Meio Ambiente e Obras percorreram o rio em mais de dois quilômetros na tarde de quarta-feira, a partir de onde os peixes foram encontrados, e segundo o sargento Julio Ribeiro, durante o trajeto não foram constatados visualmente, pontos de lançamentos de alguma substância que resultasse na mortandade de peixes. Além disso, foram observadas várias espécies da ictiofauna realizando a subida do rio devido ao período da Piracema.

O sargento destacou que os peixes mortos estavam concentrados nas proximidades de uma ponte, onde a suspeita dos policiais é que estivessem presos, não conseguindo ultrapassar as barreiras compostas de lixo, galhadas e vegetações. Um mau cheiro foi facilmente percebido nas proximidades da ponte, o que evidencia que a mortandade não ocorreu naquela tarde.

Algumas amostras de água e alguns peixes foram recolhidos pela equipe da Defesa Civil a fim de tentar descobrir a possível fonte de contaminação. A área onde os peixes foram encontrados mortos foi desobstruída e grande parte do lixo recolhida. De acordo com a Polícia Ambiental a presença de muita sujeira e lixo no leito do manancial, apresenta um péssimo hábito cultural, contaminando a água e trazendo não só prejuízos para à vida aquática, mas sobretudo para as pessoas de modo geral. Foi confeccionado um boletim de ocorrência ambiental com relatório fotográfico.

Os trabalhos de inspeção no rio continuam essa semana. De acordo com a Polícia Ambiental, uma embarcação de Cachoeiro de Itapemirim dará o suporte, nos próximos dias, para que seja feita uma fiscalização mais profunda no rio.

Alerta
A Secretaria Municipal do Meio Ambiente orienta a população a não consumir os peixes mortos e evitar pescar no trecho onde ocorreu o incidente. Também solicita que os moradores não joguem lixo no rio e em suas margens, e deposite nos locais adequados: os pontos de coleta instalados na cidade.

Fonte: Grupo Folha do Caparaó de Comunicação (GFC)

pube