Geral

Idaf comemora 18 anos de atividades no Espírito Santo

Foram homenageados os servidores que atuam no Idaf há, no mínimo, 18 anos, já que alguns iniciaram a trajetória em outros órgãos

por Redação Conexão Safra

em 20/03/2014 às 0h00

4 min de leitura

Idaf comemora 18 anos de atividades no Espírito Santo


Os servidores do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) comemoraram, nesta semana, o aniversário de 18 anos do órgão. A solenidade contou com a presença do secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli, do diretor-presidente do Idaf em exercício, Eduardo Chagas, de ex-diretores do Instituto, entre outras autoridades.

Na ocasião, foram homenageados os servidores que atuam no Idaf há, no mínimo, 18 anos, já que alguns iniciaram a trajetória em outros órgãos, como Instituto de Terras, Cartografia e Florestas (ITCF), Empresa Espírito Santense de Pecuária (Emespe), entre outros, que deram origem ao Idaf, em 1996. Os servidores aposentados também participaram da cerimônia e foram homenageados. Todos receberam uma moeda simbólica com os dizeres “Idaf 18 anos &ndash, Eu faço parte desta história ”.

Para o secretário Enio Bergoli, este é um momento de reconhecimento. “O Idaf tem feito um trabalho comprometido, que tem resultado em destaques na área agropecuária e florestal do Estado. Além disso, a postura proativa do Instituto merece nossa admiração. O Cadastro Ambiental Rural (CAR) é um bom exemplo, já que mais de 50% das propriedades terão seu cadastro feito pelo órgão. Também merece destaque o Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar de Pequeno Porte (Susaf), agregando valor à renda das famílias rurais, e a agilidade na emissão de licenças ambientais. O compromisso de todos os servidores, inclusive dos que já passaram pela instituição, certamente é decisivo para as conquistas obtidas ”, disse o secretário.

Segundo o diretor Eduardo Chagas, é importante relembrar a história e homenagear os funcionários. “Ficamos felizes por poder reunir todos os servidores, inclusive os aposentados que, juntos, são os grandes responsáveis pelas conquistas do Idaf. É gratificante fazer parte desta história e saber que temos obtido avanços como o status de zona livre de febre aftosa com vacinação e livre de doenças que atingem os vegetais, como sigatoka negra, moko da bananeira, entre outras. Contamos com um moderno laboratório para monitoramento da qualidade do leite, nos últimos 15 meses emitimos mais de 500 títulos de terras devolutas e contamos com um dos menores índices de desmatamento do Brasil. Atuamos nas mais diferentes áreas e acreditamos que o trabalho tem sido executado de forma comprometida ”, disse Chagas.


O Idaf


pube

O Idaf foi criado através da Lei Complementar nº 081, de 29 de fevereiro de 1996, e publicado no Diário Oficial de 1º de Março de 1996, regulamentado pelo Decreto Nº 4.006, de 17 de julho de 1996.

A entidade é responsável pela execução da política agrária do Estado no que se refere às terras públicas, pela execução da política cartográfica e pela execução da política de defesa sanitária das atividades agropecuárias, florestais, pesqueiras, dos recursos hídricos e solos bem como pela administração dos remanescentes florestais da mata atlântica, demais formas de vegetação existentes e da fauna no território do Estado do Espírito Santo.


Algumas conquistas dos últimos 18 anos:

– Cobertura vacinal contra febre aftosa recorde em 2013: 98,94%.

– Espírito Santo habilitado para exportação de carnes e derivados para mercados internacionais exigentes.

– Mais de 17 anos sem ocorrência de febre aftosa no Estado.

– Área livre de peste suína clássica.

– Primeiro lugar no Brasil na vigilância ativa para casos de raiva.

– Segundo Estado a criar o Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar de Pequeno Porte (Susaf).

– Área livre de sigatoka negra, moko da bananeira, cancro cítrico e greening.

– Atuação no controle do mosaico e da meleira do mamão.

– Mais de 290 mil quilos de embalagens de agrotóxicos recolhidas em 2013.

– Mais de 3.200 amostras de frutas e verduras analisadas pelo Programa de Monitoramento de Resíduos.

– Laboratórios de diagnóstico de doenças como raiva, anemia infecciosa equina (AIE) e brucelose.

– Mais de 20 mil hectares de terras medidos em serviços topográficos.

– Mais de 500 títulos de terras devolutas emitidos nos últimos 15 meses.

– Segundo Estado a implantar o Cadastro Ambiental Rural (CAR).

– Espírito Santo registra um dos menores índices de desmatamento do Brasil.

– Mais de 2.500 licenças ambientais emitidas.

– Mais de 17 mil vistorias realizadas nos últimos 15 meses.


Fonte: Idaf

pube