pube
Geral

Cresce o fornecimento de carne ovina no Espírito Santo

Abate mensal ampliará a possibilidade de consumo do produto

por Redação Conexão Safra

em 30/01/2015 às 0h00

2 min de leitura

pube
Uma parceria entre a Associação de Criadores de Ovinos e Caprinos do Espírito Santo – ACCOES e produtores locais possibilitará a ampliação do fornecimento da carne de cordeiro na Grande Vitória e interior.

A partir de janeiro, o estado contará com o abate mensal de cordeiros, a fim de ampliar a comercialização e difundir o consumo do produto. O primeiro abate acontece na sexta-feira (30), no frigorífico Zucolotto, em Viana. “”Será abatido um lote de 60 animais, com idade aproximada de 90 dias, a ideal para garantir o sabor e a maciez da carne””, explica Zezinho Boechat, presidente da ACCOES.

A venda será feita por meio do restaurante Ponto do Criador, localizado no município da Serra. A boa notícia para os apreciadores da carne de cordeiro é que a compra ou encomenda também poderá ser feita por telefone (27 3328-2928), com a facilidade da entrega no local desejado, sem custo adicional. O kit, que será acondicionado em uma caixa térmica, conterá: 1 lombo, 1 costela, 1 paleta, 1 pernil, 1 pescoço fatiado, 1 Short Rack e 1 French Rack, num peso total que poderá variar entre 6 e 8 kg.

Vantagens

Saborosa, rica em proteínas, com baixo nível de gordura e elevado valor nutricional, a carne de cordeiro é uma aliada para quem pretende manter uma alimentação saudável. Se comparada a outras fontes nutritivas, como a carne bovina, por exemplo, o cordeiro tem ampla vantagem: enquanto 100g de carne bovina possuem 244 calorias e 18,2g de gordura, na ovina essas bases caem para 193 e 9,5 respectivamente – uma redução de, no mínimo, 20%.

“”As pessoas ainda estão descobrindo o sabor e os benefícios da carne de cordeiro. E a ampliação do fornecimento do produto ao consumidor trará vantagens tanto para quem consome quanto para quem produz””, afirma Boechat. “”Estamos trazendo ao mercado uma carne de qualidade, com padrão diferenciado, perfeitamente pronta para substituir a carne oriunda de outros países e estados da federação. Essa nova fase da ovinocaprinocultura no Espírito Santo vai valorizar os que já estão no campo e estimular a entrada de novos produtores””, acredita o criador Neuzedino Alves Victor de Assis, que também participa do projeto.

pube