pube
Geral

Coopeavi cresce 40% e fatura R$333 milhões em 2014

por Redação Conexão Safra

em 24/03/2015 às 0h00

4 min de leitura

pube

Coopeavi aprova os resultados de 2014 com os cooperados em assembleia
– Nova Diretoria da Coopeavi é eleita para o quadriênio 2015-2018

Santa Maria de Jetibá (24/3/15) &ndash, No último sábado, os associados da Cooperativa Agropecuária Centro Serrana (Coopeavi) elegeram a nova diretoria para a Gestão 2015/2018 e aprovaram os resultados de 2014. O faturamento da cooperativa aumentou 41%, em relação ao ano anterior, chegando a R$333 milhões. A Assembleia Geral Ordinária (AGO) reuniu mais de 500 produtores de diversas regiões do Espírito Santo e Minas Gerais.

Na AGO, os cooperados aprovaram também as sobras do exercício de 2014, cerca de R$3 milhões, distribuídas aos associados de acordo com proporção da movimentação do mesmo com a cooperativa, como comercialização de insumos, produtos agropecuários e a venda da produção (café e ovos). Além disso, os participantes aprovaram o plano de investimento para 2015 que destinará R$22,9 milhões para melhorias e aquisição/construção de novas estruturas em todas as áreas de atuação da Coopeavi.

Arno Potratz (sócio fundador) assume a presidência da cooperativa para a gestão dos próximos quatro anos. Denilson Potratz e Argêo Uliana (sócio fundador), vice-presidente e diretor Comercial Administrativo, respectivamente, completam o quadro da Diretoria Executiva da Coopeavi eleita. Avelino Hell, Cláudio Novelli, Ederson Jacob, Edival Corteletti, Fábio Foesch e Willian Espíndula formam o Conselho Vogal. Já Solimar Plaster, Horácio M&uuml,ller e Sigmar Miertsckink integram o Conselho Fiscal.

O presidente assume o cargo pela segunda vez, tendo comandado a cooperativa na Gestão 2007/2010. “O início da minha primeira gestão como presidente foi conturbado, já que havíamos ganhado a eleição com apenas nove votos de diferença, tivemos que fazer algumas mudanças. Mas agora o momento é totalmente diferente, vamos fazer uma gestão de continuidade, participativa, ouvindo o cooperado e os conselheiros para seguir nesse caminho do crescimento alinhada sempre com a inovação ”, afirma.

No último ano a Coopeavi focou em ampliar suas estruturas e melhorar processos para continuar ampliando sua área de atuação, sempre priorizando a qualidade nos serviços prestados aos cooperados. Foram investidos cerca R$21,5 milhões. Além da inauguração de uma nova filial no Norte do ES, em Vila Valério, a cooperativa finalizou as obras da Fábrica de Rações para ruminantes e equinos, em Baixo Guandu, adquiriu os Galpões que pertencia a Fiesa, onde será instalado o novo Complexo Logístico Coopeavi e também comprou um armazém em Vila Valério.

Para Argêo Uliana, presidente até a AGO e diretor comercial administrativo eleito, apesar do momento de incertezas política e econômicas, a Coopeavi se estrutura para ser um porto seguro para os produtores. E um dos caminhos para os associados é diversificarem as culturas em suas propriedades. “A diversificação das atividades é a base de sustentação para a cooperativa e cooperado crescerem com sustentabilidade ”, afirma.

Argêo Uliana, que também é sócio fundador, deixa a presidência da cooperativa depois de quatro mandatos (1996 a 2007 e 2010 a 2015) e emocionado fez questão de agradecer o empenho e a dedicação de todos os cooperados e colaboradores durante suas gestões. “O produtor rural é a razão para a Coopeavi existir. Agradeço o empenho de todos, cooperados e colaboradores, nesses últimos anos que estive na presidência, a força do trabalho e do cooperativismo que nos impulsiona a cada dia ”, sintetiza.

RECEBIMENTO &ndash, Em 2014 a Coopeavi comercializou 395 mil sacas de café e 482,8 mil caixas de ovos (30 dúzias cada), resultando uma movimentação 74% e 20% superior a 2013, respectivamente.

SOCIAL &ndash, Durante 2013 a Coopeavi promoveu e apoiou 108 eventos de capacitação para os cooperados, com o envolvimento de aproximadamente 7.800 participantes.
A Coopeavi encerrou o ano com 9.593 associados, atendidos por 536 funcionários efetivos, sem contar os colaboradores temporários e terceirizados.

Com relação a geração de impostos, taxas e recolhimentos, a cooperativa registrou o montante de R$19,2 milhões. A renda gerada através de salários e pagamentos a terceiros totalizou R$20 milhões. Esse ano será devolvido aproximadamente R$ 3 milhões, referente ao resultado apurado do ano de 2014, sendo que 50% desse valor será integralizado na conta capital dos cooperados e o restante ficará disponível em créditos para os associados nas lojas, por um período de um ano. Após esse período, caso não seja usado, o valor é creditado na conta capital do mesmo.

pube