pube
Geral

Controle do mamão no Espírito Santo é apresentado em workshop sobre defesa vegetal

O trabalho realizado pelo Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal...

por Redação Conexão Safra

em 29/10/2015 às 0h00

2 min de leitura

pube
O trabalho realizado pelo Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) de prevenção e controle das pragas do mamoeiro foi apresentado nesta quarta-feira (28) pelo diretor técnico do Instituto, Ezron Leite Thompson, durante o 1º Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), realizado em Janaúba (MG).

Segundo Thompson, a experiência do Idaf no controle de viroses, como a meleira e o mosaico do mamoeiro, foi compartilhada com os participantes. “O vírus do mosaico e da meleira foram introduzidos no Espírito Santo na década de 1980 e o controle tornou-se essencial para a continuidade das lavouras. Nesse processo, cabe aos proprietários eliminar as plantas infectadas, por meio da técnica denominada roguing. O não cumprimento faz com que a fiscalização providencie a erradicação compulsória das plantas, pois a manutenção das plantas doentes propicia a transmissão do vírus em progressão geométrica. O Estado tem executado um trabalho proativo, em parceria com a Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Papaya (Brapex), que inclui treinamento dos fitossanitaristas, inspeção dos pomares, orientações aos produtores, entre outras ações ”, explica o diretor técnico.

Segundo levantamento do Idaf, nos últimos oito anos foram inspecionadas mais de 6.700 lavouras, numa área de cerca de 91.300 hectares. O trabalho de erradicação foi registrado a partir de 2012. Desde então, foram eliminadas mais de 5,4 milhões plantas doentes, numa área de aproximadamente 3.780 hectares.

O Workshop

O evento teve início nessa terça (27) e se estende até quinta-feira (29), tendo como tema “Discussão dos impactos econômicos, sociais e ambientais do ataque de pragas na agricultura ”. O encontro é voltado para engenheiros agrônomos, representantes de entidades do setor, produtores rurais e estudantes de Ciências Agrárias.

pube