pube
Geral

Cidades do Sul do Estado adotam projeto de recuperação de nascentes e conservação do solo

por Redação Conexão Safra

em 05/03/2015 às 0h00

3 min de leitura

pube


Em meio à crise hídrica que atinge o Espírito Santo está sendo desenvolvido pela Cooperativa dos Cafeicultores do Sul do Espírito Santo (Cafesul) em parceria com o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), o projeto de recuperação de nascentes e conservação do solo, que é realizado em municípios como Muqui e Mimoso do Sul.

O projeto tem o objetivo cercar e preservar nascentes, construir um viveiro de mudas e distribuí-las para reflorestamento, além de construir caixas secas, adequando estradas, uma técnica que permite abastecer os lençóis freáticos com água da chuva e evitar a erosão do solo. De junho de 2014 até agora, foram construídas 330 caixas secas, em 8,34 quilômetros de estradas preparadas contra a erosão. O viveiro está nas finalizações das obras, e fornecerá mudas de espécies nativas para recuperação de áreas degradadas.

“A maior parte dos benefícios do projeto virá a médio e longo prazo, mas os pequenos produtores já se mostram muito satisfeitos, visto que a falta d’água está se agravando ”, destaca Carlos Renato Theodoro, presidente da Cafesul.

O chefe do escritório local de Muqui do Incaper, Tássio da Silva de Souza, ressalta a importância do projeto para os produtores. “Este projeto se caracteriza como uma importante ferramenta para que nossos produtores possam passar por intempéries climáticas com mais facilidade, pois evitamos degradação das estradas rurais, garantindo acesso às comunidades e promovemos a retenção de água na propriedade, dando maior longevidade às nascentes ”, destaca.

O projeto recebeu um financiamento de R$ 150 mil, a partir de um edital para projetos socioambientais da Fundação Banco do Brasil, instituição reconhecida por dar apoio a iniciativas de desenvolvimento social em todo o país.

Programa Reflorestar

O Governo do Estado implantou o Programa Reflorestar, cujo objetivo é manter, recuperar e ampliar a cobertura florestal no Espírito Santo visando garantir a disponibilidade de água, a conservação do solo e a biodiversidade, criando oportunidade de renda para os produtores rurais.

O programa apresenta uma estratégia de conservação e, ao mesmo tempo, de aumento de renda para os produtores rurais utilizando o mecanismo de Pagamento de Serviços Ambientais (PSA), que no Espírito Santo é política pública desde 2008.


O Programa Reflorestar tem capacidade para atender a 1.830 produtores rurais em 2015, permitindo o início de práticas de plantio e/ou recuperação de cerca de 9.150 hectares de novas florestas a partir do próximo período de chuvas, com um investimento da ordem R$ 33,6 milhões na forma de PSA. Já recebem recursos do Reflorestar 153 produtores rurais, representando um investimento inicial de, aproximadamente, R$ 1,8 milhão para a preservação e recuperação de 800 hectares. ,
Fonte: Incaper

pube