pube
Giro pelo Mercado

Oferta interna de carne de frango vem sendo menor que a de 2015

por Redação Conexão Safra

em 11/05/2016 às 0h00

2 min de leitura

Visitas: 324

Projetando-se, a partir do alojamento de pintos de corte (APINCO), o potencial brasileiro de produção de carne de frango, chega-se a resultado que sugere – para o quadrimestre inicial do ano – volume quase 5% superior ao de idêntico período de 2015 (vide “Carne de frango: o potencial de produção do primeiro quadrimestre ”).

Entretanto, o que poderia ser um exagero frente ao momento econômico brasileiro, dilui-se totalmente ao ser calculada a disponibilidade de carne de frango para o mercado interno. Porque, em suma, as exportações do período aumentaram pelo menos 15% e, com isso, a oferta interna do produto vem tendo expansão que &ndash, considerado o potencial projetada &ndash, é apenas vegetativa.

pube

Assim, partindo-se do potencial de produção estimado a partir do alojamento de pintos de corte &ndash, 4,627 milhões de toneladas no 1º quadrimestre &ndash, e de exportações da ordem de 1,436 milhões de toneladas &ndash, chega-se a um potencial interno de pouco mais de 3,190 milhões de toneladas.

Pois bem: esse potencial indica aumento de cerca de 1,5% em relação aos mesmos quatro meses de 2015. Porém, há um fator adicional que não pode ser ignorado: como o ano é bissexto, o volume estimado deve ser distribuído por 91 dias e não por 90, como em 2015. Com isso, o aumento real na oferta interna não chega a meio por cento.

O gráfico abaixo mostra a evolução mensal da oferta interna em 2015 e nos quatro primeiros meses de 2016. Nele, o potencial projetado foi ajustado para mês de 30 dias &ndash, o que proporciona ideia mais aproximada da oferta real de cada mês.


pube