pube
Giro pelo Mercado

Frango, ovo, milho e inflação em abril de 2016

por Redação Conexão Safra

em 11/05/2016 às 0h00

2 min de leitura

Frango, ovo, milho e inflação em abril de 2016


Após ligeira recuperação em março, frango vivo e ovos voltaram a enfrentar perda de preço. Em relação ao mês anterior a perda do frango superou os 4%. Mais forte, a do ovo ultrapassou os 18%.

pube

De toda forma, o ovo encerrou abril com pequeno ganho nominal (+1,51%) em comparação ao valor médio de dezembro/15. Algo que não chega ao frango que, sem ter até agora alcançado o preço do último mês do ano passado, fecha o quarto mês de 2016 com um valor quase 12,5% menor.

Nesse contexto, o único produto que continua ganhando e a matéria-prima básica do frango e do ovo, o milho. Assim, por exemplo, enquanto os dois produtos da avicultura registraram nos últimos 12 meses evolução de 17% (frango) e 20,85% (ovo), o ganho de preço do milho foi de 81,66%.

Porém, a diferença se torna ainda mais gritante ao avaliar-se a evolução dos preços dos três produtos na vigência do real e comparativamente à inflação (aqui medida pelo IGP-DI da Fundação Getúlio Vargas) acumulada em quase 22 anos.

Assim, frente a um acumulado próximo de 530% do IGP-DI, o milho acumula variação de 576%, quase 47 pontos percentuais a mais. Já frango e ovo – com acumulado de, respectivamente, 346,67% e 248,21% fecharam abril com perdas de (cerca de) 183 e 281 pontos percentuais em relação à inflação. E de 229 e 328 pontos em relação ao milho.

Se persistisse a paridade de preços registrada em 1994 entre os três produtos, o frango vivo teria sido comercializado em abril por R$4,06/kg e o ovo (base: extra branco, no atacado) por R$130,29/caixa. Mas, comparativamente a esses valores, o frango ficou a 66% (R$2,68/kg) e o ovo a pouco mais da metade (R$67,12/caixa).


Artigos relacionados