pube
Geral

PGPAF: mandioca capixaba conta com bônus em fevereiro, junto com mais sete produtos

Agricultores familiares que cultivam babaçu, borracha, cacau, cana-de-açúcar, feijão caupi, mandioca...

por Redação Conexão Safra

em 10/02/2016 às 0h00

2 min de leitura

pube
Agricultores familiares que cultivam babaçu, borracha, cacau, cana-de-açúcar, feijão caupi, mandioca, trigo e triticale contam, este mês, contarão com o bônus do Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF) para os financiamentos destas oito culturas. A portaria foi publicada nesta sexta-feira (5), no Diário Oficial da União (DOU).

Os preços de mercado e o bônus de desconto referem-se ao mês de janeiro de 2016 e têm validade para o período de 10 de fevereiro a 09 de março de 2016.

O babaçu, por exemplo, terá bônus em quatro estados: Tocantins, de 53,41%, Ceará, de 51,81%, Maranhão, de 46,99%, e Piauí, de 34,94%. É também o produto com o maior bônus em todos os estados.

A raiz de mandioca, no Espírito Santo, onde o preço de mercado ficou em R$ 147,99 a tonelada, o preço de garantia cotou em R$ 181,90, registrando bônus de 18,64%.

O bônus é calculado mensalmente, pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), e divulgado pela Secretaria da Agricultura Familiar (SAF/MDA). A Conab faz um levantamento nas principais praças de comercialização dos produtos da agricultura familiar e que integram o PGPAF.

Cesta de produtos

Agricultores familiares que têm parcelas de operações de investimento do Pronaf terão desconto correspondente à média dos bônus do feijão, leite, mandioca e milho (cesta de produtos), concedidos mensalmente pelo Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF).

Neste mês, apenas o Espírito Santo terá bônus (4,66%), com base na cesta de produtos.

Fonte: Agrolink

pube