pube
Geral

Expedição Tropeira encerra jornada de 720 quilômetros e chega ao Palácio Anchieta

por Redação Conexão Safra

em 27/04/2016 às 0h00

4 min de leitura

pube

A 7ª Expedição Tropeira &ndash, Rota Imperial 200 anos chegou, nesta quarta-feira (20) ao seu destino, no Palácio Anchieta, em Vitória, encerrando o trajeto iniciado no último dia 1º de abril em Ouro Preto, Minas Gerais. Os tropeiros percorreram 720 quilômetros, atravessando 17 municípios mineiros e 14 capixabas. A expedição contou com 14 tropeiros de várias partes do Estado. Na chegada ao Palácio Anchieta, a tropa, que ganhou o reforço do Clube do Cavalo de Viana, foi recebida com festa pelo governador Paulo Hartung e pela Banda de Música da Polícia Militar.

Nesta quarta (20), os tropeiros saíram de Viana, passaram por Cariacica e Vila Velha e foram escoltados a partir das Cinco Pontes pela Cavalaria da Polícia Militar até o Palácio Anchieta,marco zero da Estrada Real Dom Pedro de Alcântara, conhecida como Rota Imperial. A Rota Imperial surgiu após a descoberta de ouro no interior do Brasil na primeira metade do século XVII. Desbravadores percorriam essas terras para conseguir chegar à região das minas gerais e, para proteger esses locais contra os invasores, a Coroa Portuguesa proibiu a construção de estradas na Capitania do Espírito Santo.

Após a chegada da Família Real no Brasil, em 1808, foi permitida a construção de uma estrada que ligasse Vitória a Ouro Preto, em 1814. A Rota Imperial foi concluída em 1816,consolidando a ocupação do território nos locais por onde passava. Atualmente, a Rota Imperial proporciona, além do contato com a história, belas paisagens entre vales e montanhas e a cultura marcante dos imigrantes que colonizaram as terras.


Os municípios capixabas que fazem parte da Rota são: Cariacica, Castelo, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Iúna, Ibatiba, Ibitirama, Irupi, Muniz Freire, Viana, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Venda Nova do Imigrante e Vitória.

Resgate Histórico
A Rota Imperial foi de grande importância para o desenvolvimento das regiões Centro-Serrana,Sul e do Caparaó. “Essa estrada foi utilizada pelos imigrantes europeus que chegaram ao Espírito Santo a partir da segunda metade do século XIX. Mas antes disso, ela se constituiu numa importante rota comercial, sendo responsável pelo surgimento de inúmeras vilas e povoados, que hoje se transformaram em cidades ”, destaca o professor João Eurípedes, um dos responsáveis por fazer o resgate histórico da estrada.

O governador Paulo Hartung ressaltou a importância sociocultural da expedição realizada pelos tropeiros.””É muito relevante o que estamos fazendo juntos nestes 600 km que foram percorridos. A Rota Imperial é uma possibilidade real de ampliação da atividade econômica
que fazem parte dela. A atravessa dos tropeiros foi uma importante ação que chamou atenção dos capixabas e brasileiros para essa região que é lindíssima com uma cultura ímpar e um povo receptivo””, destacou Hartung.


O secretário de Estado da Agricultura, Octaciano Neto, afirmou que o Governo trabalha para fortalecer a Rota Imperial como um destino turístico no Espírito Santo. “Do ponto de vista econômico essa estrada é muito importante para o desenvolvimento do Agroturismo. Já temos vários proprietários rurais interessados integrar essa Rota, o que certamente irá contribuir para a geração de renda nos municípios que são cortados pela estrada ”, destacou.

A Expedição Tropeira Rota Imperial acontece em comemoração aos 200 anos da Rota, que foi concluída em 1816, e tem o objetivo de resgatar a história, a cultura, o turismo e a gastronomia típicos das regiões por onde os tropeiros passavam. José Nildo “Pelé ”, um dos organizadores e também participante da expedição, contou que realizar a Rota era um sonho antigo. “Meu pai e meu avô eram tropeiros e poder resgatar isso é muito bom, lembra minhas origens. Apenas este ano foi possível participar e estou muito feliz ”, explicou.


Os expedicionários:

José Nildo “Pelé ”, 37 anos, Venda Nova do Imigrante,

Celso José de Oliveira, 50 anos, Conceição de Castelo,

Severino Gonçalves da Cruz, 46 anos, Conceição de Castelo,

Betinho Vargas, 45 anos, Conceição de Castelo,

Pedro Paulo Belote, 62 anos &ndash, Conceição de Castelo,

Paulo Sergio Francaroli, 61 anos &ndash, Castelo,

Jesus Gomes Vieira, 50 anos, Ibatiba,

Onésio Gomes Vieira, 56 anos, Ibatiba,

João Amorim de Freitas, 61 anos, Ibatiba,

Alício Falqueto, 54 anos, Venda Nova do imigrante/ Iúna,

Edmilson Melo, 53 anos, Anchieta,

Walter Mateus Rocha, 51 anos, Cachoeiro de Itapemirim,

Henrique Celso Mamede de Souza, 47 anos, Cachoeiro de Itapemirim.

pube