pube

Dia de Campo apresenta tecnologias para qualidade do conilon no Noroeste do ES

Dia de campo que marcou o VIII Noroeste Café Conilon e o IX Lançamento da colheita do café, em Nova Venécia.

por Redação Conexão Safra

em 16/05/2016 às 0h00

3 min de leitura

pube
Um dia de campo marcou o VIII Noroeste Café Conilon e o IX Lançamento da colheita do café nesta sexta-feira (13). As tecnologias apresentadas foram: práticas sustentáveis para a produção de café Conilon, produção de café conilon de qualidade e mecanização da colheita de café conilon.

No evento, havia três estações. Na Estação 1, o tema foi as práticas sustentáveis para produção de café Conilon, onde o pesquisador do Incaper Romário Gava Ferrão e o extensionista João Luís Perinni, conduziram as atividades.

Na Estação 2, que abordou a produção de café Conilon de qualidade, estiveram o Fabiano Tristão Alixandre, engenheiro agrônomo e extensionista do Incaper, e Isaac Bento Caser Venturim, produtor de café Conilon de qualidade.

Na Estação 3, sobre Mecanização da colheita de café Conilon, José Antonio Lani, pesquisador do Incaper, Maurício Infantini, engenheiro mecânico da CNH industrial, e Walter Cavichioli (Miac), conduziram as atividades.

Mercado do café em foco

Durante o evento, foi ministrada uma palestra sobre mercado de café Conilon com Marcus Magalhães, administrador de empresas, especialista em comércio exterior e mercado de café.

“Vivemos um momento de grande expectativa em relação à safra do Conilon, uma vez que ainda estamos dimensionando o tamanho do problema causado pela estiagem. Apesar do problema climático, este é um momento interessante, pois os preços de mercado mantêm. A cafeicultura e o agronegócio são a base da economia brasileira e, em meio à crise econômica, esse setor pode mudar a situação do país ”, falou Marcos.

Avaliação do evento

Para o pesquisador do Incaper e coordenador do Programa Estadual de Cafeicultura, Romário Gava Ferrão, estes são eventos históricos no calendário da cafeicultura capixaba. “No Incaper sempre fomos marcados pela divulgação de tecnologias, como o lançamento de novas variedades e a poda programada de ciclo, e marcados, também, pela divulgação de programas como o de renovação e de revigoramento de lavouras. Este ano, as discussões foram voltadas para as alternativas, visando a minimizar os efeitos da seca. O Incaper está atento e sensível à realidade dos cafeicultores de base familiar, que vivenciam um dos maiores problemas da história da cafeicultura do conilon por conta da seca, das altas temperaturas e da grande insolação. O foco é numa cafeicultura mais sustentável: economicamente viável, socialmente justa e ambientalmente correta ”, afirmou.


Fonte: Incaper

pube