pube
Geral

Coopeavi participa de viagem técnica à Ásia

Avicultores conhecem a realidade da avicultura e seus derivados nos Emirados Árabes e China...

por Redação Conexão Safra

em 31/07/2015 às 0h00

2 min de leitura

pube
Avicultores conhecem a realidade da avicultura e seus derivados nos Emirados Árabes e China

Santa Maria de Jetibá-ES (30/07/2015) – Os gerentes executivos da Coopeavi, Daniel Piazzini e Luís Carlos Brandt, integraram a comitiva de avicultores, organizada pela Associação de Avicultores do Espírito Santo (AVES), que conheceram a avicultura na China e a comercialização de ovos em Dubai. Junto com eles outros 18 produtores de ovos no Espírito Santo viajaram para Ásia, durante os dias 12 a 25 de maio.

Os integrantes da Missão Técnica conheceram uma realidade totalmente diferente na produção e comercialização e no consumo de ovos. De acordo com dados do Instituto Ovos Brasil e a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) o consumo per capita no Brasil atingiu 185 ovos em 2014, mesmo assim está bem abaixo na média mundial, que é 220 ovos por pessoa/ano.

“Percebemos que fora do país o ovo é um alimento essencial na dieta diária. O ovo é um alimento rico em proteína e é uma opção saudável para os brasileiros, independente do momento econômico ”, afirma Brandt.

A principal diferença observada na Ásia foi a exposição dos ovos nos supermercados. De acordo com Brandt, os ovos têm lugares de destaque nas gôndolas, além de embalagens diferenciadas e desenhadas para chamar a atenção do consumidor. “Trouxemos diversas ideias novas para realizar um estudo de viabilidade, uma delas é a forma como eles fazem a disposição dos ovos e o designer das embalagens. Acredito que possamos agregar muito aos produtos e mostrar para a população a importância do ovo na dieta dela ”, pontua.

Santa Maria de Jetibá, o segundo maior município produtor de ovos do Brasil, possui uma estrutura tecnológica muito interessante. A maior parte dos 10 milhões ovos produzidos diariamente na cidade conta com o auxílio mecânico em granjas automatizadas, ou seja, a coleta dos ovos, o abastecimento de água e rações são realizadas em horários programados, com a mínima mão de obra humana. A classificação dos ovos também é realizada por equipamentos que diferencia os mesmos por peso.

Hoje o principal desafio, apontado pelo gerente executivo da cooperativa, é “melhorar a comunicação com o consumidor e mostrar os benefícios de consumir, pelo menos, um ovo por dia ”. Aumentar o consumo per capita é o objetivo principal da avicultura brasileira.

Fonte: Coopeavi

pube