pube
Cooperativismo

Parceria da Cafesul com a fundação BB e o Bndes rende bons frutos

por Redação Conexão Safra

em 31/05/2016 às 0h00

4 min de leitura

pube


A parceria já dura alguns anos, desde 2008, quando a Cafesul resolveu implantar o Projeto de DRS- Desenvolvimento Regional Sustentável para a cadeia do café na sua região de atuação. À época, se reuniram com diversos parceiros, Sindicatos, Incaper, Secretaria de Agricultura das Prefeituras e começaram a definir as ações que seriam desenvolvidas com o objetivo de aumentar a produtividade, a qualidade do café, o acesso a mercados, a estruturação da Cooperativa e ações nas áreas ambientais e sociais.

Desde então aconteceram importantes melhorias como a construção do galpão com recursos do MDA e da SEAG e a instalação da primeira parte do maquinário de rebenefício com recursos da Fundação Banco do Brasil. Naquele mesmo ano, a Cafesul conseguiu o certificado FAIRTRADE, que é norteada pelo tripé: Social, Ambiental, e Econômico. A partir de então, atendendo a condicionantes sociais e ambientais, recebem um preço justo pelo produto, que cubra os custos de produção e sobre o suficiente para o produtor viver com qualidade de vida.

Outras duas ações importantes foram a instalação de uma Estação Digital, onde são ministrados cursos de informática para os cooperados comunidade e o “Projeto de Recuperação de Nascentes e de Conservação de Solos ”, no qual foram atendidos 50 produtores, cercadas 32 nascentes, construídas 420 caixas secas com capacidade para reter até 9 milhões de litros de água/ano, adequados 10 Km de estradas de lavouras e construído um viveiro de mudas para serem fornecidas aos Cooperados. Além disso, os cooperados foram capacitados em técnicas de preservação de Solo e Água.

E o mais recente executado foi o “ Projeto de Expansão da Infraestrutura, do Beneficiamento e da Comercialização da Cafesul ”, no qual foram investidos 1 milhão e 200 mil reais, com recursos do Fundo Social do BNDES. Com estes recursos foi possível ampliar a capacidade dos equipamentos de rebenefício do café, foram adquiridos um caminhão para transporte de insumos e café dos Cooperados, uma caminhonete para assistência técnica, empilhadeira, máquina de pilar café, balança rodoviária, computadores e impressoras para área administrativa, selecionadora eletrônica de grãos e, kits para carregamento de café a granel e em bags.

Segundo o presidente da cooperativa, Sr. Carlos Renato Alvarenga Theodoro, esse investimento coloca a Cafesul num patamar mais elevado de mercado, com a estrutura e a logística necessárias para atender ao mais exigentes mercados do mundo. “Este projeto estruturou a Cooperativa para alcançar novos objetivos visto que, apesar da crise, o mercado de Cafés especiais e certificados está em franco crescimento e na região têm surgido novas oportunidades de crescimento para a Cooperativa ”, concluiu.

O presidente ainda aproveitou para agradecer os diversos parceiros como: os Governos Federal (MDA,Conab), Estadual (Seag,Incaper,Aderes) e Municipal ao longo destes anos, firmando convênios (secadores,veículos, motos, etc ), participando de programas (PAA,PNAE,CPR) e Feiras Internacionais de café.

“Outros parceiros importantes são o SEBRAE, a OCB/Sescoop e o SENAR com os quais desenvolvemos projetos de consultoria, assistência técnica e capacitações nas áreas agrícola e administrativa para cooperados, diretores e funcionários e de participação em Feiras Internacionais de Café ”, afirmou.

MAIS SOBRE A CAFESUL

Na busca por novos mercados, a cooperativa iniciou uma parceria com a Nespresso, certificando como Triple AAA e com a Nestlé certificando como 4 C, para fornecimento de cafés especiais para as fábricas destas companhias.

A cooperativa também vem participando de Feiras Internacionais de Cafés Especiais nos Estados Unidos e na Europa, buscando conhecer o mercado internacional de cafés especiais com o objetivo de exportar seu produto visto que recentemente conseguiu a habilitação para exportação direta no “Projeto de Internacionalização ” realizado em parceria com ADERES e a OCB/ES.

Fonte: OCB/ES

pube