pube
Geral

Produtoras de biscoitos caseiros em Alfredo Chaves recebem incentivo do Incaper

por Redação Conexão Safra

em 25/01/2016 às 0h00

4 min de leitura

pube

O Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) presta assistência e estimula sete mulheres que se destacam na produção de biscoitos caseiros, em Recreio, área rural de Alfredo Chaves. Os produtos ganharam a marca “Hora do Recreio ” e os trabalhos são coordenados pela agricultora familiar Cecília Tomazini Bergami.

A ideia nasceu nas reuniões da Associação de Mulheres Rurais de Alfredo Chaves (Amurac) desde 2005, que estimulava atividades para promoção da autoestima e melhoria da qualidade de vida da família rural. Nesse sentido, em 2010, as mulheres que trabalhavam ajudando seus companheiros na lavoura de café e banana ou no manejo do gado de leite, e que não tinham renda própria, começaram a se reunir para fabricar doces, biscoitos, bolos e pães, a partir de receitas de família.

Atualmente o grupo é muito conhecido na região, tanto pela qualidade dos produtos quanto por sua atuação. Segundo a economista doméstica do Incaper, Ana Penteado, o trabalho aumenta, cada vez mais, a renda familiar e melhora a autoestima das mulheres rurais, por meio da produção e comercialização de produtos da agroindústria visando contribuir no orçamento familiar e promover a melhoria da qualidade de vida no campo.

“Os filhos têm um novo olhar para esta mãe que produz para além da atividade agrícola, dando visibilidade ao trabalho feminino. Ainda podemos citar o resgate do saber da cultura alimentar local, ao utilizar receitas de seus antepassados, reforçando uma atividade que faz parte do conhecimento e da prática das mulheres, que é a preparação dos alimentos para a família ”, completou Ana Penteado.

O grupo também participa de programas institucionais como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Algumas parcerias têm gerado bons frutos e exemplo disso, está o convênio que foi celebrado entre o Incaper e a Associação de Moradores e Produtores Rurais de Recreio e Adjacências (APRRA) para a liberação do uso de veículo para atender as mulheres já que os produtos eram transportados em carros próprios inicialmente. Como fruto dessa parceria também foram confeccionados os rótulos dos produtos em adequação à legislação sanitária vigente potencializando as vendas no comércio de Alfredo Chaves e cidades vizinhas, como Iconha e Guarapari. O “Hora do Recreio ” também já recebeu vários equipamentos industriais (batedeira, freezer, masseira, multiprocessador, liquidificador, fogão) da Secretaria de Estado da Agricultura (Seag) para atender à demanda crescente pelos produtos da agroindústria.

Atualmente o grupo é composto por sete mulheres que trabalham três dias na semana, ou mais, dependendo da demanda. Nos outros dias, ajudam seus companheiros nas atividades rurais. Em média, cada uma recebe por mês cerca de R$ 500, sendo que parte das vendas é retida para capital de giro e fundo de reserva para futura reforma do local. Na agroindústria são produzidos cerca 1.500 kg de biscoitos por mês, de vários tipos e sabores.

Maria Sartori, mais conhecida como a “Nega ”, que é membro da “Hora do Recreio ” contou que a vida mudou por inteiro depois que começou a trabalhar com os biscoitos caseiros. “Além da renda ter aumentado, a maior alegria é ser reconhecida nas ruas, na minha comunidade e saber que a família está mais unidade e empenhada nas atividades de casa, sabendo que fico uns dias fora trabalhando ”. “Nega ” ainda lembrou que dentro de casa cuida dos porcos, das galinhas e até da produção de bananas, café e leite. “O importante é não parar, né? Sou muito grata ”.

Os trabalhos são realizados na comunidade em espaço que estava desativado, em um terreno da Mitra Arquidiocesana de Vitória. Com o aumento da produção, o Incaper já está refazendo a planta, para a readequação física do espaço para favorecer os trabalhos.

Ainda, o Incaper tem articulado com a Prefeitura Municipal de Alfredo Chaves e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) a realização de cursos de qualificação, na área de gestão e produção de alimentos.

Segundo Ana Penteado, a vivência das mulheres do grupo pode ser replicada para outras comunidades rurais e já inspirou a iniciativa em São Bento de Batatal, com um grupo de mulheres que produzem pães, biscoitos e massas, com a marca “Produtos Vale do Batatal ”.

Mais informações sobre o “Hora do Recreio ”: (27) 9 9822-8490.

Fonte: Incaper

pube