pube
Geral

Pedeag sobre agricultura orgânica é debatido na Ceasa

por Redação Conexão Safra

em 25/11/2015 às 0h00

7 min de leitura

pube

As oficinas do Plano Estratégico de Desenvolvimento da Agricultura Capixaba, o Pedeag 3, terminaram na tarde dessa segunda-feira (23), na Ceasa, quando o assunto discutido foram os desafios e as oportunidades para a agricultura orgânica. O auditório da Ceasa recebeu técnicos, produtores e lideranças públicas, que contribuíram para elaboração do Pedeag 3.

Produtores rurais, técnicos e representantes de associações, entidades públicas, movimentos sociais e cooperativas agrárias participaram dos trabalhos. Durante as oficinas, os participantes receberam um questionário de avaliação dos principais desafios e oportunidades de sua cadeia produtiva específica. Esse material será usado para subsidiar a elaboração do Pedeag 3, que contará ainda com entrevistas qualitativas que serão feitas com mais de 100 especialistas. Desde o final de agosto, cerca de três mil pessoas já passaram pelas oficinas do Pedeag 3 e mais de 1,8 mil questionários foram respondidos.

Agricultura orgânica é o sistema de manejo sustentável da unidade de produção com enfoque sistêmico que privilegia a preservação ambiental, a agrobiodiversidade, os ciclos biogeoquímicos e a qualidade de vida humana. É um processo produtivo comprometido com a organicidade e sanidade da produção de alimentos vivos para garantir a saúde dos seres humanos, razão pela qual usa e desenvolve tecnologias apropriadas à realidade local de solo, topografia, clima, água, radiações e biodiversidade própria de cada contexto, mantendo a harmonia de todos esses elementos entre si e com os seres humanos.

“A agricultura orgânica é a solução para a saúde das pessoas e para a saúde dos recursos naturais ”

Alfredo Stange foi o especialista convidado para abordar o assunto e sintetiza o que é a agricultura orgânica para ele. “Sempre é um prazer falar sobre a agricultura orgânica. Para mim, ela significa saúde, não só do produtor ou consumidor, e sim ambiental. Seu pressuposto é o de não ter erosão, a terra não pode ir para dentro dos rios, deve ter o solo coberto pois favorece o desenvolvimento da microfauna do solo, que é importante. Todos os recursos naturais são valorizados quando se pensa em fazer agricultura orgânica, obviamente se reflete em um solo mais produtivo e um alimento cada vez melhor, sem contaminantes naturais ou agrotóxicos. A agricultura orgânica é a solução para a saúde das pessoas e para a saúde dos recursos naturais ”, diz emocionado o engenheiro agrônomo do Incaper, Alfredo Stange.

O Orgânico no Espírito Santo

No Estado, os produtos orgânicos vêm ganhando mercado. Ao todo são 300 produtores certificados, principalmente nos municípios de Santa Maria de Jetibá, Iconha, Fundão, Muqui, Cachoeiro do Itapemirim, Nova Venécia, Pedro Canário, Laranja da Terra, Vila Valério e Cariacica. Outros 1,3 mil produtores utilizam práticas agroecológicas, sendo que 300 deles estão em fase de transição para a produção orgânica.

Atualmente, são produzidas em média 2,8 mil toneladas (50% de frutas e 50% de olerícolas) de orgânicos por mês no Espírito Santo. A produção de outras 10 mil toneladas está em fase de transição para o modelo orgânico. Entre os produtos que se destacam estão hortaliças em geral, frutas, produtos da agroindústria caseira, como pães, biscoitos, bolos, doces e geleias. Flores, plantas medicinais e temperos também são comercializados nos mais de 50 pontos de venda do Estado, entre supermercados, feiras livres e feiras especializadas. Pelo menos 40 municípios no Estado produzem orgânicos atualmente, 21 deles com produtores certificados.

Para impulsionar e desenvolver tecnologias voltadas à modalidade orgânica, o Incaper mantém uma Unidade de Referência em Agroecologia em Domingos Martins. Denominado “Desenvolvimento Integrado de Tecnologias e Indicadores Agroambientais para a Produção de Alimentos Orgânicos ”, o projeto treinou mais de 500 produtores e recebeu a visita de mais de 4 mil pessoas ao longo de 25 anos de história. Em 2014, venceu o Prêmio Celso Furtado de Desenvolvimento Regional, concedido pelo Ministério da Integração Nacional.

Wanderley Sthur, presidente do Incaper, ressalta a importância de investimentos na agricultura orgânica. “Gostaria de ressaltar que é necessário nesse momento que tenhamos uma política pública voltada para a agricultura orgânica. Há o entendimento do governo do Estado, da Seag e Incaper nesse sentido, e por isso, vamos nos preparar para montar um programa inédito no ES, que vai nessa direção que visa alavancar esse setor, que precisa desse plus. Agora temos a feira no shopping em Vila Velha, que já é uma excelente inciativa e que incentiva aos orgânicos. Nós, do Incaper, vamos abraçar a bandeira dos orgânicos e dos agroecológicos, pois entendemos que é a agricultura do futuro ”. Complementa o presidente.

O Pedeag 3

A Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag) está definindo as prioridades do setor agrícola para os próximos 15 anos. O Pedeag 3 conta com a participação de representantes das diversas cadeias produtivas do agronegócio, produtores rurais, pesquisadores, professores e lideranças cooperativistas e de associações produtivas. São mais de 50 oficinas de trabalho, que servirão de base para a construção do Planejamento Estratégico da agricultura capixaba.


www.pedeag.es.gov.br
Além de participar dos debates presenciais, produtores rurais e representantes das diversas cadeias produtivas do agronegócio capixaba têm à disposição mais uma ferramenta interativa para ajudar na construção do planejamento o estratégico do setor. No site do Pedeag 3 (www.pedeag.es.gov.br) os internautas podem apresentar sugestões e contribuições que ajudem no desenvolvimento dos principais arranjos produtivos da agropecuária do Estado.

O site disponibiliza o calendário de oficinas por temas e municípios. Há também uma apresentação sobre o Pedeag 3, com seus objetivos e metas, além de notícias, fotos e um espaço interativo onde é possível ter acesso às apresentações técnicas com o panorama dos diversos setores do agronegócio capixaba e às contribuições apresentadas durante os debates. O internauta poderá referendar duas sugestões ou selecionar uma e enviar uma nova sugestão para ser incluída na base de dados no Pedeag 3.

Feira de produtos orgânicos/agroecológicos na Grande Vitória

Vitória
Feira de Produtos Orgânicos de Barro Vermelho
Endereço: Rua Arlindo Brás do Nascimento, atrás da Emescam
Horário de Funcionamento: sábado &ndash, das 6 horas às 12 horas

Feira de Produtos Orgânicos da Praça do Papa
Endereço: Estacionamento da Praça do Papa &ndash, Enseada do Suá
Horário de Funcionamento: quarta-feira &ndash, das 15 horas às 20h30

Feira de Produtos Orgânicos de Jardim Camburi
Endereço: Av. Isaac Lopes Rubim &ndash, próximo à Faculdade Estácio de Sá
Horário de Funcionamento: sábado &ndash, das 06 horas às 12 horas

Cariacica
Feira Agroecológica de Cariacica
Endereço: Praça John Kennedy (Praça do Parque Infantil) &ndash, Campo Grande
Horário de Funcionamento: sábado &ndash, das 06 horas às 12 horas

Vila Velha
Feira de Produtos Orgânicos da Praia da Costa
Endereço: Entre as ruas XV de Novembro e Henrique Moscoso, em baixo da Terceira Ponte
Horário de Funcionamento: sábado &ndash, das 06 horas às 13 horas

Serra
Feira de Produtos Orgânicos de Serra Sede
Endereço: Praça de Encontro
Horário de Funcionamento: terça-feira &ndash, das 15 horas às 21 horas

Feira de Produtos Orgânicos de Valparaíso
Endereço: Estacionamento do antigo Serra Bela Clube &ndash, Valparaíso (ao lado da biblioteca pública municipal)
Horário de Funcionamento: terça-feira &ndash, das 15 horas às 21 horas

Feira de Produtos Orgânicos de Colina de Laranjeiras
Endereço: Praça Central de Colina de Laranjeiras
Horário de Funcionamento: quinta-feira &ndash, das 16 horas às 20 horas

Fonte: Incaper

pube