pube
Geral

I Encontro da Cacauicultura discute os desafios do setor no Estado

A cultura do cacau esteve em debate durante o I Encontro da Cacauicultura...

por Redação Conexão Safra

em 24/11/2015 às 0h00

3 min de leitura

pube

A cultura do cacau esteve em debate durante o I Encontro da Cacauicultura, realizado em Cachoeiro do Itapemirim, na manhã desta sexta-feira (20). O evento contou com a presença de especialistas no setor, produtores e representantes de entidades e cooperativas.

O encontro é uma iniciativa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de Cachoeiro do Itapemirim, e conta com o apoio do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), para incentivar o desenvolvimento sustentável da atividade agrícola e apresentar a cacauicultura como uma alternativa rentável aos produtores.

Aureliano Nogueira, gerente de Produção Animal da Secretaria de Estado da Agricultura, Aquicultura, Abastecimento e Pesca (Seag), fala da importância do encontro. “”Essa é uma oportunidade de mais opções de diversificação da agropecuária, como a cultura do mamão. O Sul do Espírito Santo é uma região que oferece condições climáticas para o cultivo do cacau, além de ser uma grande contribuição na recuperação da cobertura florestal””, completa.
“”Queremos mostrar que o cacau é economicamente viável para a nossa realidade, podendo tornar-se uma fonte de trabalho e renda””, destaca o secretário municipal de Agricultura, José Arcanjo Nunes.

Pedeag 3

Durante o I Encontro da Cacauicultura, produtores rurais e representantes do setor puderam participar de mais uma oficina do Planejamento Estratégico de Desenvolvimento da Agricultura Capixaba, o Pedeag 3. O especialista convidado para debater o assunto foi o engenheiro agrônomo e representante da Nestlé no Estado, Guilherme Junqueira.

Segundo Junqueira, a cacauicultura no Espírito Santo está passando por um processo gradual de transformação positiva. “”Observamos uma mobilização de vários agentes da cadeia produtiva, seja do setor público ou privado, área de pesquisa e insumos. Os produtores estão se organizando e estruturando e isso tudo tende a levar a cadeia produtiva do cacau a um patamar mais positivo em médio prazo””, completa.

Um dos principais desafios citados pelo especialista é a consciência de boas práticas agrícolas e de sustentabilidade. “”Os produtores precisam pensar em atividades que fomentem a permanência das futuras gerações no segmento””, completa.

Emir Filho é de Linhares, é produtor de cacau e afirma que a cacauicultura vive uma boa fase. “”Saímos do extrativismo e estamos em um momento em que o preço do cacau está bom. Temos tecnologias, com máquinas que beneficiam o plantio e ajudam o produtor””, destaca.

O Pedeag 3 será formulado a partir da análise de cenários e da elaboração de diagnósticos, identificando oportunidades e desafios, estabelecendo objetivos e metas e definindo programas e iniciativas. As oficinas de trabalho irão contar com a participação de produtores rurais e representantes das principais cadeias produtivas do sistema agrícola capixaba. Tudo isso alinhado à análise de temas transversais, tais como capital humano, sustentabilidade, tecnologia e capacidade de inovação, organização da produção, logística e comercialização, dentre outras.

Fonte: Seag