pube
Agro Rio de Janeiro

Amigo é coisa pra se guardar…

Nossos melhores amigos encontram no Estado ações de garantia ao bem-estar, além do selo Pet Friendly, que identifica locais que aceitam entrada e permanência dos pets

por Fernanda Zandonadi

em 04/08/2022 às 15h10

2 min de leitura

Amigo é coisa pra se guardar…

Foto: divulgação

Eles são excelentes amigos, estão ao lado dos tutores nos dias bons ou ruins e, claro, merecem ser bem recebidos em todos os lugares. Quando a família sai de férias ou para um passeio, nada mais justo do que aqueles que alegram a vida estejam ao lado, aproveitando os momentos de lazer com os que amam. 

Mas nem sempre foi simples encontrar hotéis, restaurantes e outros estabelecimentos que aceitassem a companhia dos animaizinhos de estimação. Hoje, no entanto, está bem mais frequente no Estado do Rio de Janeiro, pois conta com uma ajudinha: o Pet Friendly, selo criado para identificar locais que aceitam a entrada e a permanência dos nossos melhores amigos. Desde o lançamento, mais de 2.000 estabelecimentos já aderiram à proposta. 

Foto: divulgação

“Cada vez mais os tutores querem estar ao lado de seus pets em todas as ocasiões. O selo veio para ajudar os tutores a saberem em quais locais seus pets são bem recebidos. O selo é opcional, cada estabelecimento tem o direito de escolher se quer ou não ter. Em relação aos cães-guia e aos cães de suporte emocional, a entrada desses animais é obrigatória por lei em todos os estabelecimentos”, enfatiza a subsecretária de Proteção e Bem-Estar Animal do Rio de Janeiro (RJPET), Camila Costa, explicando que, para obter o selo, o empreendedor pode entrar em contato pelo e-mail [email protected]

Foto: divulgação

Além de cuidar do bem-estar dos pets que já têm uma família, a subsecretaria atua na proteção daqueles que não têm um lar, com a realização de ações de incentivo à adoção, promoção de medidas de conscientização da população, suporte no controle, prevenção e erradicação de doenças, apoio a programas e projetos de defesa e bem-estar de animais, incentivando, ainda, sua posse responsável.

“Nós atuamos em alguns resgates juntamente com a Polícia Civil. Nosso maior foco, na RJPET, é o programa de castração, que hoje já conta com mais de 26 mil animais castrados em todo o Estado. Nós acreditamos que a castração é a melhor forma de conter o aumento de animais em situação de vulnerabilidade”.