Geral

Suíno Vivo: Mercado não reage à demanda de inicio de mês

A quinta-feira (05) foi de estabilidade nas cotações do suíno vivo pago ao produtor independente...

por Redação Conexão Safra

em 06/05/2016 às 0h00

2 min de leitura

Suíno Vivo: Mercado não reage à demanda de inicio de mês

pube
A quinta-feira (05) foi de estabilidade nas cotações do suíno vivo pago ao produtor independente. Poucas bolsas divulgaram a referência desta semana, sendo que São Paulo optou por manutenção nos preços e o Rio Grande do Sul registrou baixa.

A expectativa neste inicio de mês era de que a demanda de inicio de mês e o feriado de dia das mães impulsiona-se o valor dos negócios. “Nós estávamos numa situação ruim e piorou um pouco mais. A expectativa está na próxima semana, que devido ao dia das mães costuma ser uma boa semana e esperamos que enxugue o mercado ”, explica o presidente da ASEMG (Associação dos Suinocultores do Estado de Minas Gerais), Antônio Ferraz.

Em São Paulo a bolsa de suíno manteve as cotações com preços entre R$ 58 e R$ 59/@ &ndash, o mesmo que R$ 3,04 a R$ 3,15 pelo quilo. A expectativa da APCS (Associação Paulista dos Criadores de Suínos), no entanto, é de melhora na referência em função da queda na temperatura, primeira quinzena do mês e feriado de dia das mães.

Na segunda-feira, o preço do suíno vivo pago ao produtor independente do Rio Grande do Sul sofreu nova baixa. De acordo com a pesquisa semanal da ACSURS (Associação dos Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul), a queda foi de R$ 0,02 deixando a cotação em R$ 3,05/kg posto indústria.

Segundo o boletim semanal do Cepea, no mercado integrado as cotações do suíno vivo e da carne seguiram em queda na maioria das regiões acompanhadas, entre o fim de abril e o início de maio. “”Apenas no Paraná que o preço do animal vivo registrou ligeiras recuperações nos últimos dias, influenciados pela posição mais firme de vendedores””, declarou em nota.

Por: Larissa Albuquerque
Fonte: Notícias Agrícolas

pube