pube
Geral

Produção capixaba de tilápia aumenta 500% no ES

por Redação Conexão Safra

em 17/03/2016 às 0h00

4 min de leitura

pube
Em Conceição do Castelo, produtor obteve crescimento após treinamento do Senar-ES

Nos últimos anos, a tilápia conquistou considerável prestígio entre os consumidores e isso impulsionou a expansão da piscicultura. A quantidade de reservatórios e lagoas de água doce espalhadas pelo território capixaba incentiva o desenvolvimento da atividade levando à diversificação na renda de muitas famílias.

O estado possui clima favorável e uma boa disponibilidade hídrica. No caso da tilápia, seu cultivo é promissor tanto em tanques escavados como em tanques-rede. Para incentivar os produtores interessados neste mercado, o Senar-ES oferece treinamentos importantes como “Piscicultura em Tanque-rede ” e “Tanque Escavado ” e de “Carcinicultura ”.

Em Conceição do Castelo, o produtor Gleidson Lozorio Cardoso comemora sua evolução desde que se capacitou em 2014, na primeira turma do Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), treinamento oferecido pelo Senar-ES em parceria com o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), Ministério da Educação (MEC) e Senar Administração Central. Em seguida, ele abriu uma agroindústria e viu sua produção sair de quatro toneladas por ano para 20.

“Notei que era possível produzir mais e melhor e adquiri técnicas que resultaram em aumento significativo de minha renda. Fui muito incentivado pelo instrutor do treinamento, Fabiano Giore, o que foi primordial para acreditar que o negócio daria certo. No início eu fazia o filé da tilápia e vendia pequenas quantidades. Em seguida, com a agroindústria, legalizei o negócio e, hoje, comercializo até para outros municípios ”, conta Cardoso, que vende sua produção para supermercados e restaurantes de Cachoeiro de Itapemirim, Conceição do Castelo e Muniz Freire.

Explicando o aumento significativo da produção de Gleidson, o instrutor de Aquicultura e de Processamento de Pescado do Senar-ES, Fabiano Giore, ressalta que é gratificante participar da formação dos produtores. “Fico muito feliz e realizado, não só pelo trabalho que desenvolvemos, mas ao ver que o que foi ensinado deu bons frutos. Além de trazer mais renda para uma determinada família, a comunidade em volta se engaja e se desenvolve em conjunto ”, explica.

Gleidson possui dois tanques escavados, um de 4 mil metros e outro de 800 metros. No menor, a produção de camarão da Malásia foi implantada em setembro de 2015. A previsão é que em março a produção seja de 400 quilos do crustáceo.

CAPACITAÇÃO

Grande incentivador aos produtores, o instrutor é fundamental no processo de construção de conhecimento no campo. A superintendente do Senar-ES, Letícia Simões, explica que todo trabalho se inicia na seleção. “O processo de seleção dos instrutores é fundamental para o sucesso das ações. Todos os instrutores passam por seleção e capacitação metodológica, sendo avaliados pela Administração Central, e possuem experiência profissional e um bom currículo. O profissional precisa gostar de transmitir conhecimento. O restante é aguardar para que sejam colhidos os frutos dessas capacitações. Os bons instrutores são fundamentais para contribuir com o sucesso dos nossos alunos ”.

Letícia ainda completa que exemplos como o de Gleidson, é a certeza do alcance dos objetivos da instituição. “A capacidade dos produtores que participam de nossos cursos e treinamentos, em produzir alimentos de melhor qualidade, tendo uma renda satisfatória que permita a melhor qualidade de vida no campo, atendendo ao mercado consumidor que a cada dia exige maior qualidade, respeito ao meio ambiente, proporcionando também a geração de empregos formais no campo é muito gratificante. Reforça que estamos fazendo a nossa parte ”.

Fonte: Senar

pube