pube
Cafés especiais

Curso de degustação é o 1º do Brasil a usar Kit de sabores do café

Cápsulas coloridas contendo atributos e defeitos, sem risco de contaminação para provadores, foram desenvolvidas pelo especialista Ensei Neto e produzidas por uma indústria farmacêutica inglesa

por Leandro Fidelis

em 15/08/2022 às 18h30

3 min de leitura

Curso de degustação é o 1º do Brasil a usar Kit de sabores do café

*Fotos: Leandro Fidelis/ Imagens com direito autoral. Proibida reprodução sem autorização

Os 16 participantes do Programa de Capacitação e Certificação de Degustadores: R-Grader Coffee Company, que começa amanhã (16) e vai até 3 de setembro, na sede da Pronova/Coopeavi, em Venda Nova do Imigrante (ES), serão os primeiros provadores brasileiros de café a usarem uma metodologia inédita em treinamentos nessa área.

Trata-se do kit de sabores de café desenvolvido pelo consultor em Gestão Sensorial de Bebidas e Alimentos Ensei Uejo Neto (The Coffee Traveler) e produzido pela indústria farmacêutica inglesa FlavorActiV, com cápsulas coloridas contendo atributos e defeitos, sem o risco de contaminação para os profissionais responsáveis em atestar a qualidade da bebida.

As cápsulas podem ser colocadas na água ou diretamente na xícara de café para ampliar a experiência sensorial dos degustadores. Para o curso, Ensei Neto, que vai ministrar a primeira etapa da capacitação, trouxe dois jogos (seis com defeitos e a mesma quantidade com atributos), que conseguem replicar mais de 30 casos possíveis na prática profissional.

pube

“O kit completo tem 18 cápsulas, mas conseguiu resumir a dois jogos para ficar mais acessível e prático, e isso democratiza o treinamento dos provadores”, diz Ensei.

De acordo com Ensei, o projeto com sabores de café já foi homologado pela Specialty Coffee Association (SCA)/Coffee Quality Institute (CQI), que tornou o kit material oficial para esse tipo de treinamento.

“Diferentemente da prova real, as cápsulas não apresentam risco no consumo. Defeito com café tem que se ter medo, porque, caso o degustador se descuidar e engolir, pode se intoxicar com as toxinas. E o kit vem contribuir para aumentar a qualidade dos cafés. Se o comprador detecta terra, por exemplo, não fecha negócio, pois contém toxina cancerígena”, explica.

Capacitação com foco em prova de robusta

Ensei Neto é um nome conhecido entre os profissionais da degustação do café.  Autor do primeiro blog do Brasil especializado em café e experiências sensoriais, o “The Coffee Traveler”, criado em 2006, ele abrirá a primeira etapa do programa em Venda Nova com a capacitação “Cafeotech Treinamento e Educação” pela metodologia de avaliação utilizada por R-Graders do Coffee Quality Institute (CQI). O curso também serve de preparação para os exames de certificação da entidade.

O CQI certifica tanto Q ou R-Graders. No geral, o foco de atuação desses profissionais é o comércio de cafés com qualidade certificada. O degustador certificado torna-se apto a avaliar a diferença de cafés de várias origens, entre os quais: Etiópia, Quênia, Indonésia, Colômbia, Guatemala, Brasil, entre outros países produtores.

No caso dos R-Graders, os degustadores se tornam especialistas em prova de café robusta/canéfora. Em todo o Espírito Santo, maior produtor nacional da espécie cafeeira, estima-se que menos de 15 provadores estejam habilitados para análise sensorial de robusta.

O R-Grader Coffee Company é uma realização da OCB/ES, Sebrae/ES e BSCA e consiste no maior programa de capacitação e certificação de profissionais de degustação de café do cooperativismo capixaba. Com duas etapas previstas, uma de 16 a 19 de agosto e outra de 29 de agosto a 3 de setembro, a capacitação contará com a participação de provadores da Cafesul, Cooabriel, Coopbac, Coopeavi e Coocafé.