Treinamento e Capacitação

Curso de sanidade na criação de bezerras em Aracruz

por Coordenação de Comunicação e Marketing do Incaper

em 02/04/2019 às 16h02

2 min de leitura

Divulgação Incaper

Produtores, estudantes e profissionais que atuam no setor agropecuário participaram do curso “Sanidade na criação de bezerras: do parto aos cinco dias ”. O evento foi realizado na Agropecuária Perobas, propriedade de Tereza Augusta Barcellos Pimentel, na Comunidade Jundiaquara, em Aracruz. O objetivo do curso foi garantir bezerras leiteiras para reposição com menor idade ao primeiro parto e com maior potencial de produção futura de leite.

A formação foi oferecida pelo Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), que há três anos oferece assistência na criação de bezerras na propriedade. Na programação fora debatidos temas como: pré-parto (maternidade, estresse materno), parto (desafios do recém-nascido) e de 0 até 5 dias (colostragem, transferência de imunidade passiva, cura do umbigo).

pube

A produtora sempre investiu na cria e recria das bezerras para reposição. Segundo a extensionista Fernanda Secchin de Melo Sperandio, o projeto começou em 2016, quando o Incaper decidiu fazer um trabalho mais focado, colocando metas e objetivos a serem alcançados.

“Em 2017 nós realizamos um curso de bezerras, porém mais amplo. A partir daí despertou interesse em alguns produtores em melhorar a cria e recria das bezerras, e começamos a atender outras propriedades. Desde então, tivemos mais produtores interessados, e resolvemos fazer o curso em módulos, abrangendo desde o período pré-parto até a entrada na puberdade dessas bezerras ”, explicou a extensionista.

Ela disse ainda, que em uma das propriedades foram seis meses seguidos sem mortalidade das bezerras na fase de aleitamento, além da diminuição na morbidade dos animais. “Nosso intuito é trabalhar bem essas propriedades que estão gerando bons resultados, consolidar o manejo, e servir de exemplo para aqueles que tem interesse na cria e recria de bezerras leiteiras ”, afirmou Fernanda Sperandio.

O evento contou com o apoio da Escola Superior São Francisco de Assis (ESFA – São Francisco de Assis).

pube