pube
Geral

Alunos de Muqui conhecem o mercado da Ceasa/ES

por Redação Conexão Safra

em 26/11/2013 às 0h00

2 min de leitura

Os alunos participaram de uma palestra sobre o funcionamento e a importância das Unidades ES na economia da agroindústria


pube


Nesta segunda-feira (25), alunos do curso técnico de Agronegócio e professores da Escola Estadual Senador Dirceu Cardoso, localizada no município de Muqui, visitaram o entreposto central das Centrais de Abastecimento do Espírito Santo (Ceasa/ES). A comitiva, composta por 25 estudantes, vivenciou o ritmo de comercialização.

Os alunos participaram de uma palestra sobre o funcionamento e a importância das Unidades da Ceasa/ES na economia da agroindústria no interior e como é feita a comercialização, a segurança alimentar e o abastecimento capixaba. Além da palestra os estudantes conheceram o galpão do “Mesa Brasil Sesc-ES/Banco Ceasa-ES de Alimentos ”

Segundo o diretor operacional, Carmo Zeitune, a Ceasa/ES é um ponto de encontro para quem quer vender e comprar. “É importante que eles tenham contato e saibam como funciona o sistema de comercialização, os serviços técnicos, a sustentabilidade econômica e de segurança alimentar da Ceasa. A empresa não é apenas um mercado de comercialização. Ela representa uma política de abastecimento com geração de, aproximadamente, 18 mil empregos diretos e indiretos ”, lembra.

De acordo com a professora de Comercialização Rural e Marketing, Rithiely Peqcavati, os alunos puderam vivenciar na prática o que aprendem no curso técnico de Agronegócio. “Eles aprenderam como funciona o canal de distribuição do Estado, eles tiveram contato diretamente com os produtores e a importância que eles têm e, principalmente a economia gerada pelas Unidades ”, conta a professora.

A aluna Karolaine Zampilhi, 16 anos, cursa o segundo ano do curso e conta que foi a primeira experiência no mercado da Ceasa/ES. “Praticamos aquilo que estudamos na escola, como a técnica logística utilizada, a grande quantidade de produtos ofertados, as oportunidades de empregos, a origem dos produtos, a forma de comercialização, o processo dos alimentos perecíveis e a economia da agroindústria ”, relata a estudante.


Fonte: Ceasa

pube