pube
Cooperativismo

“Sebrae avalia programa “”Mais Leite”” na Colagua”

por Redação Conexão Safra

em 11/04/2016 às 0h00

3 min de leitura

“Sebrae avalia programa “”Mais Leite”” na Colagua”

pube

A assessoria da Colagua – Cooperativa de Laticínios Guaçuí Ltda, conversou com a coordenação do Sebrae em relação ao Projeto “Mais Leite ” na cooperativa. O diretor de atendimento do Sebrae, Ruy Dias de Souza avaliou de forma muito positiva as ações que estão acontecendo entre cooperados, Coopttec, Colagua e Sebrae. O projeto que atende cerca de 50 cooperados tem transformado propriedades que agora funcionam como uma pequena empresa, onde existe preocupação com qualidade e metas a serem cumpridas. Acompanhe a entrevista.

Qual a avaliação do Sebrae sobre o projeto?

Avaliamos de forma positiva. Sabemos que produzir leite em um período de crise hídrica é desafiador, mas acreditamos que o plano de ação simples e personalizado para cada propriedade é um diferencial desse projeto. Com esse tipo de planejamento é possível fazer uma adaptação de acordo com a realidade de cada propriedade, e com isso, reduzirmos custos, direcionando o nível de investimento, como por exemplo, alimentação para o gado em época de seca, e até mesmo, reserva desse alimento caso o clima continue ruim.

Pontos que ainda é possível superar?

Ainda há barreiras culturais nos produtores da região que devem ser superadas. Alguns ainda insistem em não investir, por exemplo, em adubação, manejo do solo e ordenha mecânica. Esse tipo de tecnologia, comum em regiões próximas, ainda é um desafio para alguns cooperados da Colagua. É importante que isso mude. Essa cultura afeta a produtividade e qualidade do leite. Todos perdem.

Destacamos, por exemplo, o caso do produtor Sr. José Henrique Gonçalves de Carvalho, de Guaçuí. Ele é totalmente voltado para agricultura familiar, investiu nos últimos anos em tanque de resfriamento, adubou e reformulou sua pastagem, fez silagem, e com isso, teve sua produção dobrada, saindo de 50 para 100 litros, e ainda fica sempre entre os 10 melhores na qualidade de leite da cooperativa.

O que de positivo de chamou atenção neste tempo?

Além de alguns excelentes resultados junto aos cooperados participantes do projeto, algo que chama a atenção é a participação ativa da diretoria da COLAGUA junto aos produtores, acompanhando, controlando, motivando e criticando os resultados efetivos no campo. Essa aproximação da cooperativa junto ao produtor passa segurança e aumenta a motivação e permanência dos produtores no projeto, mesmo em épocas de crise. Outro fator positivo, são os resultados das ações que são promovidas em parceria com o Sebrae. Todos os eventos que promovemos, como palestras e dias de campo, estão sempre lotados de produtores interessados.

Em relação a projetos iguais no restante do Brasil, como você avalia o da Colagua?

Os resultados de produção junto aos participantes só não foram melhores do que o esperado, por conta do El Nino em 2015 e as consequências da crise hídrica. Mas quando comparamos a produção mensal e a entrega de leite na cooperativa, fica nítido que os produtores do projeto têm uma constância na produtividade. Isso passa segurança, garantia e renda ao produtor, e também ao laticínio, que tem uma entrega constante de leite com qualidade.

Fonte: Sistema OCB-Sescoop/ES