pube
Cooperativismo

Presidente da Cafesul toma posse no Conselho de Diretores da Clac

por Assessoria de Comunicação OCB/ES

em 18/05/2022 às 8h00

3 min de leitura

Presidente da Cafesul toma posse no Conselho de Diretores da Clac

Foto: divulgação

O presidente da Cooperativa de Cafeicultores do Sul do Estado do Espírito Santo (Cafesul), Renato Theodoro, esteve em San Salvador, capital de El Salvador, no dia 28 de abril para tomar posse no Conselho de Diretores da Coordenadora Latino-Americana e do Caribe de Pequenos Produtores e Trabalhadores de Comércio Justo (Clac). A entidade é responsável por representar todas as organizações certificadas Fairtrade da América Latina e do Caribe e outras organizações de Comércio Justo.

A eleição que definiu a composição do Conselho de Diretores foi realizada entre os dias 26 e 28 de janeiro deste ano, em formato virtual (clique aqui para saber mais).

pube

A liderança cooperativista foi indicada para fazer parte das comissões de Câmbio Climático e de Incidência. Como presidente da Associação das Organizações de Produtores Fairtrade do Brasil (BRFAIR), Renato também foi indicado como representante do Brasil na Rede Café da Clac. O mandato tem duração de três anos, podendo o cargo ser ocupado até duas vezes consecutivas.

De acordo com o presidente da Cafesul, a representação é internacional, pois as comissões não discutem somente temas relativos ao Brasil, mas de toda a América Latina e do Caribe. A comissão de Câmbio Climático tratará de questões relacionadas às mudanças climáticas, abordando problemas que acometem diversos países e sugerindo medidas e projetos para minimizar os danos. Já a comissão de Incidência atua junto aos governos dos países e às organizações da sociedade civil mostrando os benefícios de se ter produtos com a certificação Fairtrade.

Renato Theodoro afirma que a cadeira no Conselho de Diretores da Clac beneficiará as organizações de pequenos produtores certificadas pelo Comércio Justo Fairtrade no Brasil, incluindo as cooperativas. A liderança também se comprometeu a atuar em benefício das organizações que representa a partir de agora.

É um cargo de grande importância para o Brasil, para as cooperativas brasileiras e especialmente para as organizações certificadas Fairtrade. Estamos levando a voz e o nome do nosso país para a Clac e temos uma presença muito forte no segmento do café. Justamente por isso somos muito respeitados lá. Espero fazer um bom trabalho nos meus três anos de mandato e representar bem o Brasil e os nossos pequenos produtores, pois a nossa certificação é voltada principalmente para o pequeno produtor”, destacou.

A indicação à cadeira na Clac foi feita pela Associação das Organizações de Produtores Fairtrade do Brasil (BRFAIR), coordenadora nacional de Comércio Justo do Brasil. A associação representa as organizações de pequenos produtores certificadas pelo Comércio Justo Fairtrade, como a Cafesul. De acordo com Renato, o Brasil possuía um assento com um representante da área de sucos e fez uma articulação com outros países para garantir um assento na área do café.

Por eu ser presidente da associação, fui indicado como representante do Brasil na Rede Café. Existem várias redes de produtos na Clac, mas o café é produto com mais certificações no Brasil”, explica Renato.