pube
Meio Ambiente

Projeto Plantadores de Água

Situado no Território do Caparaó, o Projeto Plantadores de Água foi aprovado no edital 2012 do Programa Petrobras Sócio-Ambiental.

por Redação Conexão Safra

em 14/04/2015 às 0h00

5 min de leitura

pube
Situado no Território do Caparaó, o Projeto Plantadores de Água foi aprovado no edital 2012 do Programa Petrobras Sócio-Ambiental. Com duração de dois anos, nosso objetivo é formar ‘plantadores de água’ visando ampliar conhecimentos e promover práticas de uso racional de recursos hídricos em comunidades rurais de agricultores familiares do Município de Alegre, localizado na Bacia Hidrográfica do Rio Itapemirim-ES. O projeto possui como entidade proponente, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Alegre (SITRUA).

Atualmente é comum observarmos um quadro bastante desfavorável quanto a conservação dos recursos hídricos, com o pastoreio de gado no entorno das nascentes e dos córregos, a drenagem de brejos e ocorrência de processos erosivos, a ausência de matas ciliares e matas de topo, a capina excessiva das lavouras de café e a ausência de caixas secas nas margens das estradas. Essa situação expõe os agricultores a uma condição de insegurança alimentar e, em alguns casos, de falta de água.

Por outro lado, para reverter essa situação existe uma conjuntura sócio-organizacional bastante favorável para realização de ações de educação ambiental, com destaque para a Rede da Agricultura Familiar (RAF) que, juntamente com o SITRUA, articula diversas associações de agricultores familiares na busca de soluções conjuntas para os problemas relativos à agricultura familiar.

Como importantes parceiros para a execução do projeto, temos o Grupo de Agricultura Ecológica Kapi’xawa, o Sitio Agroecológico Jaqueira, além de parcerias como o Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Espírito Santo (CCA-UFES), o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (INCAPER), o Instituto Federal do Espírito Santo (IFES-Campus de Alegre), a Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente de Alegre (SEMAGMA), o Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Alegre (SAAE) e as Associações de Agricultores Familiares das comunidades de Lagoa Seca, Bom Sucesso do Coqueiro, São Esperidião e Gabriel Vargas.

Optamos por utilizar a metodologia de ‘experimentação participativa’, sendo a implantação das Unidades Participativas de Experimentação em Plantio de Água (UPEPAs) um dos pilares metodológicos do projeto por representar um espaço de teste, avaliação conjunta e de trocas de experiências.
Denominamos “Plantio de Água ” uma forma de gestão dos recursos hídricos que tem por base os conceitos de bacias hidrográficas e que prima por combinação de tecnologias capazes de ampliar a quantidade e a qualidade de água nas propriedades rurais e microbacias hidrográficas. Visando aumentar a captação de água da chuva, redução de erosão e enxurradas e maior infiltração de água de chuva no solo abastecendo os lençóis freáticos.
As principais técnicas para o ‘plantio de água’ são: isolamento de Áreas de Preservação Permanente (APP´s) de nascentes e cursos d’água, recuperação das matas ciliares com implantação de sistemas agroflorestais (SAFs), construção de caixas secas nas estradas e nas encostas, caixas cheias nos brejos, terraços em curva de nível nas encostas, lavouras e a implantação de fossas sépticas. Soma-se a isto ações integradas de educação ambiental e a valorização de ações comunitárias, relações de vizinhança, visto que os povos são interligados pelas águas.
Como resultados, já implantamos oito UPEPAS e realizamos 23 eventos de capacitações (dia de formação/mutirão), consideradas atividades de educação ambiental não formal, com abordagem teórica e prática envolvendo mais de 1300 agricultores familiares. Além disto, foram isolados 15 hectares de APPs de nascente e curso d’água, com plantio de mais de 7.000 mudas de espécies frutíferas nativas e exóticas nas matas ciliares e distribuição de outras
2 mil mudas para agricultores da região. Também foram construídas 180 caixas secas e cheias, 160 terraços de contenção com captação e infiltração de mais de 20 milhões de litros de água de chuva e foram implantadas 6 fossas sépticas biodigestoras e 2 fossas sépticas de evapotranspiração com reuso de 100 mil litros de biofertilizante para irrigação nas lavouras de café, pomares de frutas, pastagens e capineiras.

Buscando aprimorar a divulgação e a mobilização do projeto, foram realizadas 25 oficinas de mobilização nas comunidades rurais, 32 visitas técnicas em propriedades rurais da região e atividades complementares de educação ambiental envolvendo mais de 2 mil estudantes e professores da rede municipal, estadual, federal, além da participação em eventos educativos.







Autores:
Davi Salgado de Senna
Coordenador Geral do Projeto Plantadores de Água
Engenheiro Florestal / Membro do Grupo de Agricultura Ecológica Kapixawa

Geraldo José Alves Dutra
Assessor de Comunicação – Projeto Plantadores de Água
Especialista em Educação Ambiental e Recursos Naturais

Contatos através do tel. (28) 3552-3547 ou pelo e-mail plantadoresdeagua@gmail.com. Visite nosso site: www.plantadoresdeagua.com.br

pube