Meio Ambiente

Juntos pela Água

Movimento, criado pela Odebrecht Ambiental, chega à Cachoeiro de Itapemirim com o objetivo de estimular o consumo consciente e a preservação dos recursos hídricos

por Redação Conexão Safra

em 02/04/2015 às 0h00

4 min de leitura

Juntos pela Água

pube
Movimento, criado pela Odebrecht Ambiental, chega à Cachoeiro de Itapemirim com o objetivo de estimular o consumo consciente e a preservação dos recursos hídricos

Mundialmente, a agricultura é responsável pelo consumo de 70% da água potável do planeta, enquanto os outros 30% são divididos pelas demandas da indústria e da população. Não por acaso, a estiagem que hoje atinge especialmente o sudeste do Brasil vem tirando o sono dos produtores rurais. Assim como tem mudado os hábitos dos habitantes de cidades, incluindo os de grandes capitais como São Paulo e Rio de Janeiro, que se veem agora impulsionados a adotar medidas voltadas para o uso racional da água.

No Espírito Santo, os reflexos da seca podem ser verificados no leito do Rio Itapemirim, ao longo dos municípios cortados por ele. Monitorado desde 1935, atualmente ele registra a menor vazão dos últimos 80 anos.

Apesar da estiagem, os habitantes da área urbana de Cachoeiro de Itapemirim não vêm se deparando com torneiras secas como os moradores das cidades vizinhas. O certo conforto dos cachoeirenses pode ser creditado ao trabalho que a Odebrecht Ambiental, concessionária responsável pelos serviços de água e esgoto do município, vem desenvolvendo desde 1998. “O fato de estarmos passando por esta situação em Cachoeiro com certa tranquilidade é reflexo de todo um investimento que foi feito no sistema de captação, tratamento e distribuição de água, além dos esforços dispendidos na coleta e tratamento de esgoto, sem falar das ações de proteção de nascentes e recuperação das áreas degradadas ”, explica Denis Lacerda, diretor da concessão.

Contudo, com a alteração do regime de chuvas, grande parte creditada por cientistas às mudanças climáticas, o estado de alerta para a proteção dos recursos hídricos se mantém permanente. Foi pensando nisso que a Odebrecht Ambiental incluiu na agenda ambiental de Cachoeiro o movimento Juntos pela Água (www.juntospelaagua.com.br).

Idealizado pela Odebrecht Ambiental e implementado em grande parte dos municípios em que a empresa atua, o Juntos pela Água tem como objetivo incentivar nas pessoas o consumo consciente, criando uma rede de compartilhamento de boas práticas do uso responsável da água nas redes sociais (#juntospelaagua). Paralelamente, o site do movimento traz animações sobre o assunto e informações atualizadas quanto à vazão dos mananciais que abastecem os municípios que participam da iniciativa.

O lançamento do Juntos pela Água em Cachoeiro ocorreu no dia 09 de fevereiro, envolvendo 22 mil estudantes de escolas municipais. A primeira atividade apoiada pelo movimento, a ser realizada em 18 de março, congrega produtores rurais em um seminário, como parte das comemorações pelo Dia Mundial da Água, tendo como objetivo o estímulo à proteção das nascentes e recuperação de áreas degradadas.

A iniciativa, promovida pela secretaria Municipal de Meio Ambiente, se junta a outras ações desenvolvidas pela concessionária em Cachoeiro. Algumas que já apresentam resultados relevantes e outras que estão a caminho.

No final de janeiro, a Odebrecht Ambiental anunciou a construção dos dois primeiros projetos de Cachoeiro voltados para a produção de água de reuso, previstos para operar ainda neste ano. “Com eles, a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Córrego dos Monos será capaz de produzir água em condições adequadas para ser aproveitada na irrigação dos cultivos agrícolas do município, sem o menor risco para os produtores rurais ou para a população ”, adianta Denis Lacerda. O modelo também será empregado na ETE da sede do município, cuja produção, por sua vez, será utilizada na limpeza de ruas e calçadas, além de contribuir na irrigação de canteiros públicos.

Em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, a Pastoral Ecológica, a Floresta Nacional de Pacotuba e a Polícia Ambiental, a Odebrecht Ambiental desenvolve, desde 2002, o projeto Rio Vida Reflorescer. Seu objetivo é o de proteger as nascentes e recuperar áreas degradadas no município de Cachoeiro de Itapemirim e outras localidades. A inciativa, aplicada em comunidades e escolas da região, já recuperou uma área total de 70 hectares, desde a sua criação, com o plantio de cerca de 30 mil mudas, restaurando a camada vegetal de áreas degradadas no passado.

“O consumo de água por pessoa em Cachoeiro é de apenas 140 litros por dia, ante a média nacional de 180. Manter o consumo consciente é responsabilidade de todos, mas em Cachoeiro sabemos que podemos fazer mais, pois, até o momento, o abastecimento de água aos imóveis não precisou passar por qualquer restrição ”, acrescenta Bruno Ravaglia, gerente operacional da Odebrecht Ambiental.




pube