Meio Ambiente

Crise hídrica: Governador pede sensibilidade ao setor produtivo

Detalhar a crise hídrica que o Estado está enfrentando e sensibilizar o segmento produtivo sobre a necessidade de economizar e encontrar novas alternativas de reuso de água.

por Redação Conexão Safra

em 30/01/2015 às 0h00

2 min de leitura

Crise hídrica: Governador pede sensibilidade ao setor produtivo

pube
Detalhar a crise hídrica que o Estado está enfrentando e sensibilizar o segmento produtivo sobre a necessidade de economizar e encontrar novas alternativas de reuso de água. Foi com esse objetivo que o governador Paulo
Hartung recebeu dia representantes do Fórum das Entidades e Federações (FEF), que é formado pelas Federações da Agricultura e Pecuáriado Espírito Santo (Faes), do Comércio de Bens e Serviços (Fecomércio), das Indústrias (Findes), e dos Transportes (Fetransportes) e o Movimento Empresarial ES Em Ação. O encontro foi realizado noPalácio Anchieta, em Vitória.

“”Podemos passar um 2015 de problemas no sistema hídrico. Estamos estudando todas as possibilidades para produção de água com qualidade que possa ser consumida pela população. Precisamos da ajuda de todos. O pouco de cada um ao final é uma grade contribuição.
Temos gordura para queimar. Podemos avançar e muito na economia de água em nosso Estado e precisamos da ajuda de vocês para conscientizarem as empresas, indústrias, comércios e produtores rurais ”, argumentou o governador durante a agenda.

O governador ressaltou ainda que o Governo está disposto a fazer a parte que lhe cabe nessa ação. “Vou repetir o que disse na reunião de mobilização de ontem: o nosso governo está disposto a fazer a parte que lhe cabe nessa ação. Todos nós temos limitações para agir, mas todos nós podemos redobrar a nossa disposição. A minha palavra aqui é uma palavra direta: precisamos mobilizar o Espírito Santo por essa boa causa ”, disse.

O coordenador do FEF, Luiz Wagner Chieppe, reconhece que o tema deve ser tratado como prioridade. “”Vamos colocar em nossa pauta a política de recursos hídricos em médio e longo prazo. É essencial esse assunto estar em nosso radar e na pauta permanente do Fórum das Entidades e Federações””, disse.

“”Parabenizamos o governador por colocar o problema de baixo do braço e assumir a responsabilidade. Na Federação, vamos fazer uma campanha educativa através do Sistema Sesi/Senai e discutir internamente formas de comunicar e interagir com nossas indústrias sobre iniciativas básicas e inovadoras para economia de água””, comentou o presidente da Findes, Marcos Guerra, durante a reunião.



pube