Geral

Venda Nova do Imigrante recebe 1º Encontro dos Citricultores das Montanhas

por Redação Conexão Safra

em 15/03/2016 às 0h00

2 min de leitura

Venda Nova do Imigrante recebe 1º Encontro dos Citricultores das Montanhas

pube

Durante o encontro, foi apresentado o galpão da Unidade de Beneficiamento de Citros.

Cerca de 60 pessoas, entre produtores rurais, lideranças e técnicos do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Prefeitura Municipal, Sindicato dos Trabalhadores Rurais e a Coopeavi participaram do 1º Encontro dos Citricultores das Montanhas. O evento foi realizado no galpão da Unidade de Beneficiamento de Citrus (antiga Pronova).

Durante o encontro, foi apresentado o galpão da Unidade de Beneficiamento de Citros, construído com a parceria do Governo do Estado. Foram proferidas palestras sobre as ações do Polo de Tangerina, ministrada pelo pesquisador do Incaper, Sebastião Antonio Gomes, informações sobre o manejo de pragas e doenças dos citros, com os pesquisadores Hélcio Costa e José Salazar Zanúncio, e os desafios e oportunidades do mercado de tangerina nas Centrais de Abastecimento do Espírito Santo (Ceasa-ES).

“A unidade será de extrema importância para a região, pois agregará mais valor ao citros, tornando-o mais competitivo no mercado ” disse o pesquisador do Incaper, Sebastião Antonio Gomes.

Polo de Tangerina

A região das montanhas do Espírito Santo apresenta características favoráveis para a produção de frutas cítricas para consumo in natura, destacando-se a cultura da tangerina, com área implantada de cerca de 1.530 hectares, produção anual estimada de 24,3 mil toneladas e valor de produção de R$13,4 milhões, concentrando mais de 90% da área e da produção do Estado, e com um número de produtores da ordem de 1.500.

As possibilidades de expansão da cultura da tangerina nas montanhas do Espírito Santo, principalmente nas microrregiões Central Serrana e Sudoeste Serrana, são muito favoráveis devido à existência de produtores de mudas locais, à qualidade da fruta produzida, à aceitação dos frutos nos mercados locais e regionais e à possibilidade de exportação para outros estados brasileiros.

Fonte: Incaper

pube