pube

“Tecnologias de Produção de Cafés Especiais” é tema de curso em Brejetuba

por Redação Conexão Safra

em 18/04/2016 às 0h00

2 min de leitura

pube
Mais de 20 cafeicultores de Venda Nova do Imigrante, participaram de uma capacitação em tecnologias de produção de cafés especiais, no município de Brejetuba. O tema foi escolhido pelos técnicos do Escritório local do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) do município.

A iniciativa de selecionar o tema foi em conjunto com os agricultores familiares assistidos pelo Contrato de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), em parceria com o Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), com apoio da Secretaria Municipal de Agricultura (Semag).

Pela manhã, foram realizadas duas palestras sob os temas “Tecnologias de Produção de Cafés Especiais ” e “Reúso e Destinação da Água de Processamento de Cafés ” e, em seguida, os agricultores acompanharam, na prática, uma análise sensorial de café, na sala de Classificação e Degustação do município, ministrada pelo extensionista e chefe do escritório local do Incaper em Brejetuba, Fabiano Tristão Alixandre.

Fabiano Tristão destacou que os fatores que mais colaboram para a geração de renda dos cafeicultores, especialmente os agricultores familiares, é o uso de tecnologias de colheita e pós-colheita, que contribuem para obtenção de café de qualidade superior a baixo custo e fácil implantação.

Segundo o chefe do escritório local do Incaper em Venda Nova, Evaldo de Paula, o principal objetivo do curso é capacitar os cafeicultores para que possam atender mercados cada vez mais exigentes em qualidade, permitindo que os produtores conheçam com profundidade o café que produzem, proporcionando um melhor posicionamento dentro do mercado e consequentemente uma maior lucratividade dentro da atividade.

A sustentabilidade da atividade cafeeira, passa pelo atendimento às exigências ambientais e sociais e, principalmente, à adoção das novas tecnologias, o que permite gerar renda ao setor produtivo e aos demais elos do agronegócio. “É fundamental investir na melhoria da qualidade e agregar valor ao produto ”, ressaltou Evaldo.

O conjunto de tecnologias adotadas, constitui uma infraestrutura mínima para produção de café com qualidade e sustentabilidade econômica, social e ambiental.

Fonte: Incaper

pube