pube
Geral

Sistema Plantio Direto na Palha é assunto na Região Serrana

O sistema permite conciliar a produção agrícola com a conservação e recuperação de recursos naturais

por Redação Conexão Safra

em 15/04/2014 às 0h00

3 min de leitura

O Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) conduz, desde 2008, uma linha de pesquisa e desenvolvimento em Sistema de Plantio Direto na Palha (SPDP), por meio de projetos de pesquisa participativa, com recursos do CNPq / MDA e do próprio Incaper. Como parte das ações dessa linha de pesquisa e desenvolvimento, foi realizada uma reunião técnica sobre o SPDP, na última quarta-feira (09), no auditório da Cooperativa Agropecuária Centro Serrana (COOPEAVI), em Santa Maria de Jetibá.

O evento, realizado pelo Incaper em parceria com a Embrapa Hortaliças, a COOPEAVI e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santa Maria de Jetibá (STRSMJ), contou com a presença do pesquisador Nuno Rodrigo Madeira, que desenvolve ações com o Sistema Plantio Direto em Hortaliças, em regiões de montanhas de outros estados brasileiros.

“O evento foi muito importante, pois reuniu técnicos e representantes das entidades parceiras, num esforço conjunto de debater as tecnologias de produção de olerícolas no sistema plantio direto, os desafios locais e regionais, e a possibilidade de novos esforços de assistência técnica para ampliar o número de experiências realizadas pelos agricultores ”, afirmou a pesquisadora do Incaper, Maria da Penha Angeletti.

pube


Sistema Plantio Direto na Palha &ndash, SPDP


É um método de agricultura conservacionista que segue a lógica da floresta, onde a biomassa vegetal originada das árvores – folhas secas e ramos – cai e deposita-se sobre a superfície do solo em camadas estratificadas formando uma cobertura de palha, que protege o solo e também representa uma fonte primária de alimentação da vida natural do ecossistema.

Seguindo este modelo, no SPDP, as tecnologias de produção são aplicadas dentro de três princípios ou regras, a saber, a manutenção do solo sempre coberto com palhas, o revolvimento do solo restrito à linha de plantio, eliminando-se as operações de aração e gradagem para o preparo do solo, a realização da rotação de culturas, alternando culturas econômicas com plantas de cobertura do solo, cultivadas especialmente para formação da camada de palha, o que gera maior agrodiversidade.

O sistema permite conciliar a produção agrícola com a conservação e recuperação de recursos naturais, promovendo a melhoria das características químicas, físicas e biológicas do solo. Outros benefícios são a maior infiltração e conservação de água no solo, controle da erosão, redução da ocorrência de mato, redução do uso de mão de obra na propriedade, aumentos do potencial produtivo das culturas e redução das temperaturas do solo, aspectos muito importantes diante da necessidade de convivência e ou adaptação da agricultura com o cenário de instabilidade climática atual.


Fonte: Incaper

pube