pube
Geral

Plantio de uva é alternativa de diversificação agrícola em Santa Teresa

No município de Santa Teresa...

por Redação Conexão Safra

em 17/06/2015 às 0h00

5 min de leitura

pube
No município de Santa Teresa, a diversificação da agricultura familiar conta com a introdução de frutas de clima temperado, com destaque para a uva. Atualmente, 75 propriedades já cultivam a fruta, em um total de 50 hectares. O Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) têm contribuído, ao longo dos anos, para o desenvolvimento dessa atividade.

“O cultivo comercial de uva, com fins econômicos, teve início em 2003. O objetivo era apresentar alternativas de diversificação agrícola para o município a fim de haver um equilíbrio de renda na propriedade. Como Santa Teresa possui altitude variada, de 140 a 1.060 metros, com existência de 14 microclimas na região, o que possibilita a introdução de diversas espécies de clima tropical e temperado e frio. A fruticultura, por meio da uva, mas também de outras frutas como pêssego, ameixa, nectarina e oliveira, foi uma alternativa para os produtores rurais ”, explicou o extensionista do Incaper, Carlos Alberto Sangali.

Há 35 hectares de área de uva em produção e 15 hectares em formação no município. A produção média anual é de 20 toneladas por hectare. Para consumo in natura, as principais variedades de uva são a Niágara Rosada e Vitória, a uva de mesa sem sementes. Já para suco, as principais variedades são Isabel Precoce, Cora, Violeta, Bordô, Carmen e Concord, e para vinho e espumante, Cabernet Sauvignon, Syrah, Lorena, Isabel, Moscato e Bordô.

Experiência de sucesso

O agricultor Luiz Batisti, da comunidade de Tabocas, ocupa dois hectares de sua propriedade com plantio de uva e está bastante satisfeito com o investimento. “Eu mexo com uva desde 1950, mas tínhamos apenas uns pés no quintal para consumo próprio. Em 2003, eu e minha esposa começamos a plantar para vender por causa da crise do café. A gente sempre trabalhava no vermelho. O dinheiro que fazia, tinha que investir. Com a uva, dá para levar o barco para frente ”, falou Batisti.

O senhor Luiz Batisti possui 355 plantas em sua propriedade, que produzem em torno de seis toneladas por safra. Por ano, a produção chega a ser de 20 a 25 toneladas por hectare. “Com a venda da uva, tenho de 60 a 70% de lucro ”, contou. Ele comercializa sua produção para supermercados e para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

O cultivo da uva é uma atividade que possui um rápido retorno econômico, após a implantação da cultura. “Da poda à colheita da uva há o intervalo de quatro meses. Essa cultura é de clima temperado com adaptabilidade ao clima tropical, onde é possível ter duas safras por ano, em talhões diferentes ”, informou o extensionista do Incaper.

Unidade de Experimentação do Incaper

Na propriedade do senhor Batisti, há uma Unidade de Experimentação do Incaper. Podem ser encontradas, além de diversas variedades de uva, tipos diferentes de sistemas de condução da planta. “Para cada variedade de uva, utiliza-se um sistema de condução. Em uvas para vinho, utiliza-se a espaldeira, no qual os ramos são conduzidos na vertical, para uvas de suco e de mesa, usa-se o sistema latada ou parreira, com vegetação na horizontal, e o sistema Y, que permite à planta vegetar melhor ”, explicou Sangali.

Nessa propriedade, há o cultivo das variedades Niágara Rosada, Vitória, Bordô, Izabel, Carmen, Violeta e Isis. “Toda difusão de tecnologia sobre uva em Santa Teresa é feita nessa propriedade ”, disse Sangali. Essa parceria é reconhecida pelo produtor. “Toda orientação técnica é bem-vinda. Se estiver errado, corrige ”, falou Batisti.

Orientações técnicas do Incaper

Para aliar produtividade com qualidade, é preciso seguir algumas recomendações técnicas. De acordo com Carlos Alberto Sangali, as mudas precisam ser de boa procedência e o terreno onde será feito o plantio deve estar em uma posição em que o sol incida diretamente sobre a parreira, pois quanto maior a intensidade luminosa, maior o teor de açúcar no fruto. O local deve estar isento de ventos fortes. O solo preciso ter alta fertilidade e declividade média. A irrigação deve ser localizada e em quantidade adequada.

“A poda verde é outra técnica importante, que consiste em eliminar o excesso de verde na planta: desponta, desfolha, desbrota e retirada de gavinhas. Para ampliar a nutrição da planta, é preciso tirar os brotos ladrões evitando o excesso de folhas e permitindo maior arejamento e luminosidade no parreiral. O controle fitossanitário para evitar a incidência de doenças também é fundamental ”, alertou Sangali.

Entrega de mudas

Neste ano, para incentivar a diversificação agrícola pela fruticultura de clima temperado, o Incaper organizou a entrega de 10 mil mudas de frutas provenientes da Embrapa Uva e Vinho. Foram entregues mudas de uva, pêssego, ameixa, nectarina, caqui e maçã, adquiridas com recursos dos próprios produtores. Foram atendidos 36 agricultores de Santa Teresa e outros municípios como Guaçuí, Mimoso do Sul, Itaguaçu, Vargem Alta, Venda Nova, São José do Calçado, Ibatiba, Baixo Guandu e Ibitirama.

pube