pube
Geral

Pedeag: oficina sobre café conilon e arábica acontece em Alegre

Alegre recebe, nesta quinta-feira (15), a oficina do Plano Estratégico...

por Redação Conexão Safra

em 15/10/2015 às 0h00

3 min de leitura

pube
Alegre recebe, nesta quinta-feira (15), a oficina do Plano Estratégico de Desenvolvimento da Agricultura Capixaba, o Pedeag 3, que irá abordar o cenário da cadeia produtiva do café conilon e arábica.
A aplicação dos questionários do Pedeag 3 e os debates acontecem a partir das 11 horas, durante o I Simpósio de Cafeicultura do Caparaó e V Encontro de Produtores de Café, no Ifes – Campus de Alegre.

Os especialistas convidados são os engenheiros agrônomos do Incaper César Krohling e Fabiano Tristão. Eles apresentarão informações sobre a evolução do arábica e do conilon no Espírito Santo e as perspectivas de crescimento e desenvolvimento do setor para os próximos anos, além dos desafios que envolvem a atividade.

O café é uma atividade desenvolvida em todos os municípios capixabas. No ano de 2014, a produção foi de 12,8 milhões de sacas. O Espírito Santo é o 2º maior produtor brasileiro de café, com destaque para o conilon e o arábica. O café arábica é a principal fonte de renda em 80% das propriedades rurais capixabas localizadas em terras frias e montanhosas. O Estado é o 3º maior produtor de arábica do Brasil, atrás apenas dos estados de Minas Gerais e São Paulo. A produção anual fica entre 2,8 a 3,5 milhões de sacas.

Atualmente, existem 150 mil hectares de café arábica em produção, em 48 municípios capixabas, com 53 mil famílias envolvidas na atividade. O setor gera 150 mil empregos diretos e indiretos.

Principal fonte de renda em 80% das propriedades rurais capixabas localizadas em terras quentes, o conilon, atualmente, possui 283 mil hectares plantados de no Estado. No Espírito Santo são 40 mil propriedades rurais em 63 municípios, com 78 mil famílias produtoras. O café conilon gera 250 mil empregos diretos e indiretos.


O Pedeag 3

As prioridades e diretrizes para o desenvolvimento do setor agrícola até 2030 estão sendo definidas pela Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), em conjunto com produtores rurais e representantes das diversas cadeias produtivas do agronegócio. Até novembro serão realizadas 52 oficinas de trabalho em todas as regiões do Espírito Santo, que servirão de base para a formulação do Plano Estratégico de Desenvolvimento da Agricultura Capixaba, o Pedeag 3.

O Pedeag 3 é um instrumento de análise do cenário atual e futuro que visa estabelecer estratégias e iniciativas que possam ser planejadas, geridas e implantadas. O primeiro foi elaborado em 2003, a partir de uma iniciativa pioneira na história recente da agricultura capixaba. Logo se transformou na principal ferramenta de planejamento do setor agrícola do Estado. Em 2008, a Secretaria de Estado da Agricultura elaborou o Novo Pedeag, mantendo as linhas e diretrizes da primeira versão, mas aprofundando a visão estratégica por culturas e regiões capixabas.

O Pedeag 3 irá reunir os avanços obtidos nas duas versões anteriores do plano, com uma abordagem centrada na inovação, no empreendedorismo e na sustentabilidade. Será formulado a partir da análise de cenários e da elaboração de diagnósticos, identificando oportunidades e desafios, estabelecendo objetivos e metas e definindo programas e ações a serem implantados para promover o desenvolvimento do agronegócio capixaba. Tudo isso alinhado com a análise de temas transversais, tais como capital humano, tecnologia e capacidade de inovação, organização da produção, logística e comercialização, dentre outras.

Serviço:
Assunto: Cadeia produtiva do café arábica e conilon
Data: 15/09/2015
Horário: 08h30
Local: Ifes de Alegre-ES

pube