pube
Geral

Missão africana vem ao Estado conhecer o ‘Reflorestar’

por Redação Conexão Safra

em 26/02/2015 às 0h00

4 min de leitura

pube
Um grupo de técnicos da Etiópia e Moçambique estará no Espírito Santo, nesta sexta-feira (27), com o objetivo de conhecer e aprender sobre o mecanismo de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA), utilizado pelo Programa Reflorestar, coordenado pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Seama) e pelo Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema).

A visita da missão africana ao Brasil tem cunho técnico e é organizada pelo Banco Mundial, que considerou importante a vinda ao Espírito Santo em função dos avanços alcançados com as políticas de apoio aos produtores rurais no Estado. O objetivo é verificar a possibilidade de replicar a metodologia de atuação do Programa Reflorestar, considerada referência nos países da África.

“Isso demonstra que nossa experiência vem alcançando grande projeção. A questão da água é tema relevante nesse momento em quase todo o país, quando discutimos medidas para reduzir os efeitos da escassez hídrica. E o Espírito Santo possui um programa que se tornou referência internacional ”, disse o gerente do Programa Reflorestar, Marcos Sossai.

Programa Reflorestar

O objetivo do Programa Reflorestar é manter, recuperar e ampliar a cobertura florestal do Estado visando garantir a disponibilidade de água, a conservação do solo e a biodiversidade, criando oportunidade de renda para os produtores rurais.

Ou seja, o programa apresenta uma estratégia de conservação e, ao mesmo tempo, de aumento de renda para os produtores rurais utilizando o mecanismo de PSA, que no Espírito Santo é política pública desde 2008.

O Programa Reflorestar tem capacidade para atender a 1.830 produtores rurais em 2015, permitindo o início de práticas de plantio e/ou recuperação de cerca de 9.150 hectares de novas florestas a partir do próximo período de chuvas, com um investimento da ordem R$ 33,6 milhões na forma de PSA. Já recebem recursos do Reflorestar 153 produtores rurais, representando um investimento inicial de, aproximadamente, R$ 1,8 milhão para a preservação e recuperação de 800 hectares.

Missão Africana

Um grupo proveniente da Etiópia e Moçambique iniciou uma série de encontros e visitas técnicas no Brasil nessa terça-feira (23), com o intuito de conhecer de perto experiências exitosas em restauração florestal e de práticas de reflorestamento para diversos fins no país.

Entre eles, fins para conservação e recuperação dos recursos naturais como a água, o solo e a biodiversidade, além da aplicação de práticas sustentáveis de uso do solo com base florestal, incluindo a adoção de sistema agroflorestais e silvipastoris. Também irão conhecer os investimentos florestais privados cuja meta é suprir as indústrias e necessidades nacionais por madeira.

A atividade conta com o apoio do Banco Mundial, que tem representantes acompanhando a comitiva durante as visitas. No que tange ao plantio de florestas para produção de madeira, a instituição financeira internacional, que atua no fornecimento de empréstimos para países em desenvolvimento, prestará apoio às iniciativas dos participantes no processo de catalisação de reformas e inovações visando fomentar o desenvolvimento de uma moderna indústria florestal em seus respectivos países.

O Brasil foi escolhido como país anfitrião, de acordo com os organizadores, por ter uma destacada indústria florestal a nível mundial, com modernas tecnologias de produção e processamento da madeira, assim como diferentes formas de fomento, longa experiência de regulamentação e incentivos, além de aprimorados os controles dos impactos ambientais e sociais neste setor ,.



Fonte: site do governo do estado do Espírito Santo

pube