Geral

Memória digital: acervo técnico-científico do Incaper é disponibilizado online à sociedade

por Redação Conexão Safra

em 17/03/2016 às 0h00

5 min de leitura

Memória digital: acervo técnico-científico do Incaper é disponibilizado online à sociedade

pube
Biblioteca Rui Tendinha lança Projeto “”Memória Digital””.

Preservar a memória técnico-científica da agricultura capixaba. Esse é o objetivo da biblioteca Rui Tendinha do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), que lança o Projeto Memória Digital. Por meio dessa ação, o acervo físico do Instituto está sendo digitalizado e poderá ser acessado pelo endereço: http://biblioteca.incaper.es.gov.br/.

O Projeto Memória Digital iniciou em 2013, mas o processo de disponibilização da série histórica em formato digital começa quando o Incaper completa 60 anos de história. Eternizar todo o conteúdo que existe desde o final da década de 1950 pela antiga Associação de Crédito Rural do Espírito Santo (Acares) é um dos objetivos do projeto. Artigos científicos, boletins técnicos, publicações, folders, entre outros documentos, de origem da pesquisa e da extensão rural, serão disponibilizados no site da Biblioteca.

“O resgate dessa memória é de grande importância para a sociedade, não somente no Espírito Santo, mas no Brasil e em âmbito internacional. O Incaper é uma instituição de referência em pesquisa e extensão rural, sendo uma guardiã do conhecimento técnico-científico produzido e sistematizado nesses 60 anos de ação no meio rural capixaba. Tornar esse material disponível ao público é um marco para a Instituição em seu sessentenário ” disse o diretor técnico do Incaper, Lúcio Herzog De Muner.

De acordo com a bibliotecária do Incaper, Merielem Frasson, a biblioteca do Incaper é essencial para disseminar e transferir informação. “O Incaper historicamente produz informações técnico-científicas que contam um pouco da história da pesquisa científica na área de Ciências Agrárias e do processo de desenvolvimento econômico do Espírito Santo A digitalização e a disponibilização de todo acervo coloca o Incaper em consonância com o paradigma informacional do século XXI, que traz as informações das prateleiras das bibliotecas para plataformas digitais ” afirmou.

Importância da memória

Atualmente, a biblioteca Rui Tendinha conta com 11 mil títulos diversos em seu acervo geral. Somente nos meses de janeiro e fevereiro deste ano foram disponibilizadas 14 coleções referentes aos trabalhos da antiga Empresa Capixaba de Pesquisa Agropecuária (Emcapa) e Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), representando mais de 32 mil páginas digitalizadas de acesso aberto e disponível para a consulta.

Para o doutor em fitopatologia e chefe da área de pesquisa do Incaper, José Aires Ventura, a memória da pesquisa agropecuária do Espírito Santo é fundamental para as próximas gerações. “A digitalização vai resgatar e disponibilizar para a sociedade e comunidades científicas do Estado o histórico do que já foi feito na área de pesquisa, não só pelo Incaper, mas também, por outras instituições como o Ifes e a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Também temos uma série de documentos históricos que contam a história da nossa instituição. Hoje nós temos domínio em áreas específicas, por exemplo, o diagnóstico de doenças do mamoeiro que é referencia mundial, entre outros, e a disponibilização desse material é extremamente importante, porque muitos estudantes do mundo acessam nossas publicações ”, informou.

De acordo com o extensionista aposentado Adilon Vargas, que trabalhou na Instituição por 34 anos, disponibilizar o rico conhecimento que o Incaper conquistou ao longo do tempo é importante para a perpetuação da informação. “O acesso ao conhecimento pelo agricultor foi se transformando ao longo do tempo. No início, fazíamos difusão de métodos e técnicas por meio de reuniões com comunidades. Usávamos o rádio, carro de som e tínhamos campanhas feitas com o uso de materiais impressos em gráficas. A Emater, inclusive, tinha uma gráfica própria. Imprimíamos todos esses materiais, como relatórios, boletins e comunicados. O extensionista era responsável pela mediação desse conhecimento junto ao agricultor ”, contou Adilon.
Ele disse que é um defensor da preservação da história e por isso fica feliz com a possibilidade de ver esse acervo digital e disponível. “É preciso fundamentar o presente para que o futuro seja mais coerente ”, concluiu.

Opinião do usuário

Desde 2013, quando o site da biblioteca entrou no ar por meio do sistema de bases de dados Ainfo, cedido pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) ele já teve mais de 75 mil visualizações. Usuários de São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte acessam diariamente a página. Um exemplo disso é o piloto agrícola, Luís Roberto Chagas, do Estado da Bahia.

Ele tem uma pequena área e pretende plantar pimenta-do-reino. Sem muitas informações sobre a atividade, ele fez buscas na internet sobre o cultivo. Durante essas buscas o site da biblioteca do Incaper apareceu em destaque. Lá ele encontrou todas as informações de que precisava para dar início ao plantio. “Busco diariamente informações que possam agregar. Fui muito bem atendido e recomendo o serviço. A digitalização do acervo só valoriza o trabalho que a Instituição faz para a sociedade ” ressaltou Luís.

Acervo disponível

Na página virtual da biblioteca no endereço: http://biblioteca.incaper.es.gov.br/ já estão disponíveis as seguintes coleções: Manual da Cultura, Boletim Técnico Emcapa, Indicação Emcapa, Instruções Técnicas, Pesquisa em Andamento, Comunicado Técnico, Articulação Pesquisa x Extensão, Circular Técnica, Boletim de Pesquisa, Série Atualização e Série Documentos.

Fonte: Incaper

pube