Geral

LASA: Investimento de R$ 60 milhões vai gerar mais de 200 empregos em Linhares

por Redação Conexão Safra

em 13/05/2016 às 0h00

4 min de leitura

LASA: Investimento de R$ 60 milhões vai gerar mais de 200 empregos em Linhares

pube

O governador Paulo Hartung e o secretário de Estado da Agricultura, Octaciano Neto, participaram, na tarde desta sexta-feira (13), do lançamento do projeto de ampliação da usina termelétrica da Linhares Agroindustrial S/A (LASA). A solenidade foi realizada na sede da indústria, em Linhares, e reuniu diversas lideranças políticas e econômicas do estado, além dos trabalhadores da empresa. O investimento no projeto será de R$ 60 milhões, dos quais R$ 49 milhões serão financiados pelo Banco do Nordeste. A ampliação da usina irá gerar 200 empregos diretos na fase de implantação e outros 50 durante a operação. Os interessados deverão enviar os currículos para o endereço: rh2@grupojb.com.br .


Com o investimento, a unidade de geração, que atualmente produz energia para uso exclusivo da produção industrial, garantindo a autossuficiência da empresa durante o período da safra de cana-de-açúcar, passará por uma ampliação e aumentará sua potência instalada de 3,2 MW para 33 MW. A Central Termelétrica LASA é uma unidade de produção de energia que utiliza como combustível a biomassa (bagaço da cana, consorciado com aproveitamento da palha da cana) oriunda do processo de produção de etanol. A previsão é que as obras de ampliação fiquem prontas até o final de 2018.

A ampliação da usina termelétrica da LASA se dará em duas etapas. Na primeira, operando com a caldeira existente, está prevista a produção anual de aproximadamente 65 mil MWh até 2017. Na segunda etapa, com a instalação de uma nova caldeira, é esperada uma produção anual de cerca de 138 mil MWh, suficiente para abastecer uma cidade com 210 mil habitantes.

O governador Paulo Hartung destacou a importância do investimento feito pela LASA, mesmo com o cenário nacional de crise e incerteza.
“Estamos dando partida a um importante investimento, em meio a um momento desafiador no cenário nacional. Temos 11 milhões de desempregados no país e precisamos reorganizar as contas públicas nacionais para que os investidores voltem a confiar no Brasil ”, afirmou, ressaltando que o investimento da LASA anima outros empreendedores a pensarem em novos investimentos.

O secretário de Estado da Agricultura, Octaciano Neto, destacou que o Espírito Santo está indo na contramão do que tem sido verificado em outras partes do Brasil e parabenizou a diretoria e o corpo funcional da LASA pelo empreendimento. “Graças ao ajuste fiscal promovido pelo governador Paulo Hartung e à austeridade característica de sua administração estamos vendo o estado receber cada vez mais investimentos importantes como esse que está sendo anunciado hoje. O empresariado local tem demonstrado confiança no governo Paulo Hartung ”, pontuou.

O presidente da LASA, Carlos Alberto Lacerda Beltrão frisou que o projeto de expansão vai ampliar a disponibilidade de energia limpa, além de permitir que a produção excedente de energia elétrica possa ser comercializada no Sistema Interligado Nacional, colaborando para a ampliação da disponibilidade de energia limpa 100% renovável na matriz energética brasileira.

“Vale ressaltar que transformar bagaço e palha de cana em energia e gás de fermentação em CO2 puro são soluções alinhadas com outras ações do Grupo JB em seu projeto de sempre investir em atividades que se enquadrem no conceito de sustentabilidade, atendendo aspectos sociais, econômicos e ambientais ”, afirmou.

Lasa Agroindústria

Constituída em Linhares em 1974, por um grupo de empresários locais, a Lasa Agroindústria S/A tinha como atividade inicial a produção de açúcar. Em 1978, com a crise mundial dos preços do barril de petróleo, e a criação do programa Proálcool, do Governo Federal, os acionistas optaram pela produção do álcool carburante.

Adquirida em 1996 pelo Grupo JB com sede em Pernambuco, a Lasa produz atualmente álcool carburante hidratado utilizado em automóveis, álcool anidro usado como aditivo na gasolina, aguardente de cana, além de álcool neutro utilizado nas indústrias farmacêutica, cosmética e de bebidas. Na safra 2015/16 a Lasa colheu 640.000 toneladas de cana e produziu 40 milhões de litros de álcool.

Visionário, o Grupo JB criou em 2006 a Carbo Gás, e iniciou a produção de CO2 (Dióxido de Carbono) puro, grau alimentício, utilizando como matéria prima um subproduto da produção de álcool. O gás é utilizado em refrigerantes, cervejas e bebidas gaseificadas, tratamento de efluentes, extintores de incêndio, e, até aplicações medicinais. Hoje, a Carbo Gás de Linhares já produz 192 toneladas por dia de CO2 puro grau alimentício.

De maio a outubro, período de safra e moagem da cana, a empresa gera aproximadamente 1300 postos de trabalho. Já no período de entressafra, de novembro a março, emprega em média, 900 colaboradores no quadro fixo.

pube