pube
Geral

Incentivo à produção agroecológica em Dores do Rio Preto

A adubação orgânica é fundamental na agroecologia...

por Redação Conexão Safra

em 17/02/2016 às 0h00

4 min de leitura

pube


Cerca de 5% dos produtores rurais de Dores do Rio Preto têm algum envolvimento com a agroecologia. E o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) presta auxílio para garantir que as propriedades rurais sejam cada vez mais sustentáveis. Café, frutas, olerícolas e até cogumelos cultivados no município já têm o selo de orgânico.

Cinco propriedades rurais de Dores do Rio Preto possuem certificação orgânica graças a um trabalho desenvolvido pelo Incaper em parceria com o Sebrae, o Instituto Chão Vivo (certificadora) e a Secretaria Municipal de Agricultura. “Fizemos várias práticas de agroecologia, demonstrações de método sobre como fazer compostagem, ministramos palestras específicas, promovemos visitas técnicas. Foram várias ações para incentivar a produção agroecológica ”, disse Norberto Neves, chefe do Escritório Local de Desenvolvimento Rural do Incaper no município.

Dando continuidade a este trabalho, outras quatro propriedades rurais estão em processo de conversão, ou seja, migram do processo de produção convencional para a orgânica, reduzindo ou até eliminando de vez a utilização de insumos químicos. O Incaper presta assistência a todas elas com informações técnico-científicas e capacitações fundamentais para a preparação e a adequação da propriedade.

“O fato de parte do Parque Nacional do Caparaó estar no território do município de Dores do Rio Preto tem um apelo muito grande para esta questão. Não apenas pela demanda dos turistas, mas os próprios agricultores já observaram a necessidade de buscar uma produção mais sustentável, mais equilibrada. Eles têm consciência de que precisam produzir mais adequadamente de acordo com os recursos naturais ”, acrescentou Norberto.

Projeto

A experiência de Dores do Rio Preto foi reunida no projeto “Desenvolvimento de Processos Produtivos em Agroecologia / Certificação Orgânica Participativa de Unidades Produtivas ”. O objetivo foi justamente promover a agroecologia no município através da adoção de processos produtivos em consonância com os agroecossistemas, além de melhorar a qualidade de vida dos agricultores familiares e consumidores em geral.

Estima-se que, em Dores do Rio Preto, uma área de 15 hectares seja destinada ao cultivo agroecológico de diversos produtos. Os benefícios são muitos. Econômicos, com otimização da mão de obra, redução dos custos de produção e aumento da renda, ambientais, com ciclagem da matéria orgânica, conservação de solo e água e aumento da biodiversidade, e sociais, como troca de saberes, estímulo ao associativismo, segurança alimentar e melhoria da qualidade de vida.

“O principal resultado alcançado pelas famílias, que estão produzindo, independente da certificação, é a satisfação de serem beneficiários de políticas públicas que realmente têm transformado suas realidades. Nestes processos produtivos estão envolvidos mais de uma centena de pessoas de inúmeras famílias direta e indiretamente desde os cultivos e criações até o beneficiamento e comercialização dos excedentes da produção. Acompanhamos uma evolução social e econômica destas famílias desenvolvendo os conceitos de sustentabilidade, associativismo, agregação de valor e bem estar familiar ”, finalizou Norberto.

Publicações

Recentemente, o Incaper lançou o livro “Agricultura Orgânica &ndash, Tecnologias para a produção de alimentos saudáveis ”, do pesquisador Jacimar Luis de Souza. A publicação reúne grande parte dos estudos científicos que culminaram no desenvolvimento de tecnologias e inovações que contribuíram para o desenvolvimento do setor. O exemplar é vendido por R$ 40,00 e pode ser adquirido na Biblioteca Rui Tendinha:
http://www.incaper.es.gov.br/sistemas/publicacoes.php/frontend/publicacoes/9

Fonte: Incaper

pube