pube

Incaper realiza palestra sobre Avicultura Agroecológica em Santa Catarina

por Redação Conexão Safra

em 18/04/2016 às 0h00

6 min de leitura

pube
Uma experiência do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) com pesquisa sobre a criação de galinhas caipiras em sistemas agroecológicos foi tema de uma palestra promovida pela Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) em parceria com a Associação de Frango Caipira Caru, em São Jose do Cerrito, em Santa Catarina. Estiveram presentes agricultores e técnicos atuantes na região.

A atividade está vinculada ao projeto de pesquisa e desenvolvimento: “Um novo olhar sobre os sistemas tradicionais: inovação e socialização de tecnologias para a transição agroecológica da produção animal ”, parceria entre o Incaper e a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes).

Além da valorização dos conhecimentos sobre as raças tradicionais e sistemas agroecológicos de criação animal, a pesquisadora do Incaper, Marcia Neves Guelber Sales, apresentou resultados parciais obtidos no sistema de criação agroecológico do Núcleo de Conservação da Galinha Caipira Naturalizada (NGC) da Unidade Experimental de Produção Animal Agroecológica, Fazenda Experimental do Incaper em Linhares (ES).

A palestra foi avaliada como de grande importância para o grupo de agricultores que estão iniciando a atividade e visam uma produção orgânica. “Pra nós teve muito a agregar porque a gente já produz um frango diferenciado e a gente quer cada vez mais fazer com que esse produto fique mais diferente mesmo, por isso que essa palestra sobre frango orgânico veio muito a nos ajudar ”, ressaltou Amarildo Tadeu de Oliveira, Presidente da Associação de Frango Caipira Caru.

“Eu acredito que foi bem oportuno, porque no momento que está sendo feito um projeto estruturante da cadeia produtiva do frango caipira aqui em São Jose do Cerrito, trouxemos a Marcia Guelber para falar sobre a avicultura orgânica, resgatando valores que fizeram com que a associação preconizasse fazer um investimento num abatedouro de aves que já constitui e que está sendo feito a adequação do frigorífico na organização desses produtores ”, completou.

Na palestra, Marcia Guelber focou em uma produção cada vez mais sustentável, com ênfase em manter os agricultores conscientes da diferenciação do frango caipira para o orgânico. “Os agricultores saíram totalmente motivados em não perder aquele foco na produção sustentável do frango caipira deles que é uma ideia que começou em 2003 e já fazem 13 anos que eles lutam por essa ideia ”, disse a pesquisadora.

“Existe uma associação formada, tem um abatedouro de frangos caipira, e eu acho que tem tudo para crescer, então foi muito oportuno essa palestra, pela presença de outros técnicos da Epagri dos outros municípios, como multiplicadores de informação. E só temos a agradecer a oportunidade que nós tivemos desse conhecimento vindo da doutora Marcia, para trazer para Santa Catarina a ideia do frango caipira sustentável ”, avaliou o Engenheiro Agrônomo Aziz Abou Hatem, coordenador de ATER da Epagri.


Agroecologia e Homeopatia é tema de Intercâmbio entre Espírito Santo e Santa Catarina

A médica veterinária e pesquisadora do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Marcia Neves Guelber Sales, e a bolsista técnica do Instituto Bruna Lara Alvarenga Barros participaram, neste mês, em Santa Catarina, de diversas atividades em um intercâmbio de experiências em Agroecologia e Homeopatia entre os dois estados.

A programação, promovida pela Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (Epagri) e coordenada pelo pesquisador Pedro Boff, contou com a participação de agricultores, técnicos e estudantes de pós-graduação da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC).

As atividades estão vinculadas ao projeto de pesquisa e desenvolvimento: “Um novo olhar sobre os sistemas tradicionais: inovação e socialização de tecnologias para a transição agroecológica da produção animal ”, que é uma parceria entre o Incaper e a Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes).

A meta do projeto é implantar um Laboratório de Bioinsumos e Homeopatia para Transição Agroecológica (BIHOTA) na Unidade Experimental de Produção Animal Agroecológica, em Linhares, Norte do Estado.

“Foi uma experiência inspiradora na área de pesquisa porque o trabalho desenvolvido pelo grupo se destaca na utilização de tecnologias de baixo custo e acessíveis aos agricultores familiares, como os preparados homeopáticos, podendo-se utilizar na agricultura, na pecuária e na saúde da família em geral ”, contou Bruna Lara.

Durante a visita ao Laboratório de Homeopatia e Saúde Vegetal da Epagri, localizado na Estação Experimental de Lages (SC), os capixabas participaram do curso de Formação em Terapêutica Homeopática, onde a laboratorista Elisângela Madruga (SC) apresentou a logística e operacionalidade da unidade de Farmacotécnica Homeopática.

Durante o intercâmbio, os participantes trocaram experiências sobre projetos de agroecologia que tem como objetivo a sanidade de plantas e animais por meio de práticas agroecológicas e homeopatia.

“A visita da pesquisadora do Incaper Marcia Sales acompanhada da bolsista Bruna Lara nos trouxe um olhar revitalizador dos recursos genéticos crioulos negligenciados, que são os animais domésticos ”, comentou o pesquisador da Epagri, Pedro Boff.

Segundo Pedro, no contexto da Agricultura Familiar Catarinense, que são 90% dos estabelecimentos rurais, a presença do animal doméstico com raças crioulas constituía a base no fornecimento de proteínas para a dieta familiar na subsistência dos agricultores, antes da agroindústria exportadora se instalar.

“O reconhecimento de raças crioulas, em especial galinhas, dignifica os agricultores e restabelece a autonomia deles, já que reduz a pressão para que as criações sejam extintas com o argumento de os animais serem depósitos de doenças para os galinheiros industriais ”, completou o pesquisador.

Além disso, Marcia Guelber fez uma alerta de que o frango crioulo, verdadeiramente caipira, reconhecido como superior, não siga a mesma orientação tecnológica do industrial para não se tornar dependente dos insumos externos à propriedade e sim aproveitar os recursos materiais e de conhecimento que a própria propriedade possui, como pasto, ervas medicinais, alimentação saudável de grãos, entre outros.

Fonte: Incaper


pube