pube
Geral

Governo entrega equipamento em Iúna e reafirma compromisso

Eles também foram apresentados a uma iniciativa do Governo Estadual que beneficia diretamente quem produz café, coordenada pelo Idaf

por Redação Conexão Safra

em 17/02/2014 às 0h00

3 min de leitura


Os agricultores de Iúna, cidade localizada na Região do Caparaó e uma das grandes produtoras de café arábica no Estado, receberam, na tarde de sexta-feira (14), um novo investimento para o apoio à produção agrícola. Eles também foram apresentados a uma iniciativa do Governo Estadual que beneficia diretamente quem produz café, coordenada pelo Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf).

Em cerimônia realizada no Parque de Exposições Municipal, o governador em exercício Givaldo Vieira e o secretário de Estado de Agricultura, Enio Bergoli, entregaram uma escavadeira hidráulica ao município. O equipamento foi adquirido por meio do programa “Vida no Campo ”, da Secretaria de Estado de Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), com investimento de R$ 310 mil.

“Iúna é um município pioneiro. Dentre tantas potencialidades, sobretudo na área rural, torna-se hoje a primeira cidade a receber a escavadeira hidráulica, esse equipamento robusto que vai otimizar a infraestrutura do campo. As estradas vicinais poderão ser conservadas com um maior dinamismo e o agricultor vai conseguir escoar a produção com mais agilidade. Hoje também trazemos orientação para os cafeicultores se adequarem à norma que o Idaf estabeleceu sobre licenciamento para os secadores de café. Era um pedido dos produtores do grão, que ajudei a viabilizar junto ao governador Renato Casagrande ”, afirmou o governador em exercício.


pube


Atenção aos cafeicultores


O diretor-presidente do Idaf, Davi Diniz, explicou a Instrução Normativa nº 003, publicada pelo Instituto para favorecer a produção de café no Estado. De acordo com a norma, os produtores rurais de conilon e arábica de todo o Estado poderão utilizar a palha do café nos secadores instalados a menos de 300 metros de residências e núcleos habitacionais não definidos como perímetro urbano.

“Essa nova regra estabelece que o procedimento poderá ser adotado no período das 8h e 17h e deverá ser acordado com os moradores de todas as casas ou propriedades rurais do entorno. A mudança atende ao produtor rural e às questões ambientais. Reafirmo que o Idaf será parceiro no que precisar de orientação, assistência e, por isso, ainda faremos reuniões com grupos de agricultores para detalhar a norma ”, destacou Diniz.

Segundo o secretário Enio Bergoli, “o Governo do Espírito Santo está resolvendo uma demanda antiga da cafeicultura capixaba, que cada vez mais utiliza os secadores movidos à lenha e à palha no processo de preparo do produto. O Idaf oferece, com essa mudança, mais conforto aos produtores e reduz riscos à sociedade ”.

O cafeicultor iunense Aldeir Goulart, um dos beneficiados pela instrução normativa, afirmou que a iniciativa, enfim, viabiliza a produção do café, sem atrapalhar as outras produções. “A secagem por meio da lenha é cara. Essa norma nos permite produzir de maneira mais barata e sem causar prejuízos, com o devido licenciamento ”, declarou.



Exceção


Pela Instrução Normativa, caso o cafeicultor possua sistema de controle e tratamento da fumaça ou se as condições de clima e/ou relevo do local onde o secador estiver instalado garantirem segurança ambiental na secagem com palha, o empreendimento poderá ser licenciado sem a anuência dos vizinhos e sem faixas de restrição, exceto próximos a escolas/creches, postos de saúde e núcleos urbanos (cidades e/ou distritos).


Fonte: Seag


pube