Geral

“Governador prega “”construção coletiva”” para período de estiagem”

"“Não acredito em soluções individuais. É necessário o envolvimento das instituições e sociedade para enfrentamento deste período delicado de crise hídrica"""

por Redação Conexão Safra

em 29/01/2015 às 0h00

3 min de leitura

“Governador prega “”construção coletiva”” para período de estiagem”

pube


“Não acredito em soluções individuais. É necessário o envolvimento das instituições e sociedade para enfrentamento deste período delicado de crise hídrica””. Foi com esse apelo que o governador Paulo Hartung abriu a reunião de trabalho realizada na manhã desta quarta-feira (28) com diferentes representantes da sociedade civil organizada, setor produtivo e poder público. O evento foi realizado no Palácio Anchieta, em Vitória.

A reunião contou com a presença de diferentes entidades de classe relacionadas aos movimentos populares, sindicais e empresariais, além do Ministério Público, Tribunais de Conta e Justiça, e bancadas Estadual e Federal em exercício e eleita. Na oportunidade, também estarão presentes prefeitos, representantes dos 11 comitês das bacias hidrográficas que cortam o Estado e lideranças religiosas. O encontro foi uma oportunidade de debater a atual realidade do sistema hídrico capixaba que está em alerta.

Durante a reunião de trabalho, o governador Paulo Hartung anunciou que serão realizadas reuniões específicas nos municípios sede dos comitês das bacias hidrográficas. “”Nossa meta é replicar e dar ciência aos produtores rurais, comerciantes, lideranças empresariais e religiosas sobre o tamanho da crise de água, com rios cada vez mais secos e sem previsão de chuva, que estamos enfrentando. É Importante que tenhamos em mente que vamos dialogar muito sobre esse tema que é de fundamental importância na vida dos capixabas””, disse o governador.

Já o diretor-presidente da Agência Estadual de Recursos Hídricos (AGERH), Robson Ribeiro, ressaltou que o diálogo entre os diferentes segmentos é fundamental para um processo de conscientização da sociedade. “Divulgar e incentivar medidas para que as instituições possam dar sua parcela de contribuição é importante e essencial. As prefeituras, por exemplo, podem ajudar e muito conscientizando e atuando com a equipe de posturas inibindo excessos como lavar calçadas e fachadas de prédios ”, ponderou.

Setor produtivo

Após o setor produtivo demonstrar preocupação de queda na produção por conta dos impactos provocados pela estiagem, o governador também anunciou que será realizada dia 29 de janeiro uma reunião específica com o Fórum das Entidades e Federações (FEF), que é formado pelas Federações da Agricultura e Pecuária do Espírito Santo (Faes), do Comércio de Bens e Serviços (Fecomércio), das Indústrias (Findes), e dos Transportes (Fetransportes). “Estamos abertos ao diálogo e tenho certeza que podemos avançar com novas alternativas ”, adiantou o governador.

pube