pube
Geral

Evair de Melo quer reunir setor cafeeiro para reverter decisão da OIC

por Redação Conexão Safra

em 08/10/2015 às 0h00

3 min de leitura

pube


Para reverter a questão da perda de voto do Brasil junto a Organização Internacional do Café (OIC), o deputado federal Evair de Melo (PV-ES) vai propor que representantes da sociedade civil, produtores e governo se reúnam nos próximos dias, por meio do Conselho Deliberativo da Política do Café (CDPC).

Na semana passada membros da comitiva brasileira passaram por uma situação desagradável. O maior produtor e exportador de café do mundo não participou das deliberações das atividades da OIC, que aconteceram em Milão, na Itália, e está suspenso, durante um ano, de quaisquer discussões da entidade.

Isso aconteceu porque o país, que é membro da OIC há quase 52 anos, pagou apenas parte taxa anual à instituição. A anuidade de 384 mil libras, equivale a R$ 2,3 milhões (valor atualizado) e como a taxa de câmbio varia diariamente, o mesmo acontece com o valor em real, são três mil sacas de café, sendo que o Brasil produz 40 milhões de sacas.

Antes da reunião da OIC, em Milão, o deputado Federal Evair de Melo (PV-ES), ciente da situação, acionou o Conselho Nacional do Café (CNC) e o Ministério da Agricultura, e mesmo com o esforço da ministra
Kátia Abreu, pouco se avançou, já que o pagamento dependia da liberação de recursos do governo federal.

O impacto disso, de acordo com Evair, pode trazer consequências irreversíveis para o Brasil, uma delas é a falta de credibilidade no mercado mundial, a não participação nos fóruns de discussão, em programas de promoção do café, dentre outras.
O país perdeu assento nos comitês responsáveis pela institucionalização de políticas internacionais do café, lamentou Evair de Melo. “Hoje a nossa história, a história do café brasileiro foi marcada por uma tragédia irreparável, é o esforço de anos abrindo mercado, ampliando relações, buscando novas tecnologias, investindo em pesquisa, sendo deixado de lado ”.

O diretor-Executivo da Associação Brasileira da Indústria de Café (ABIC), Nathan Herszkowicz, disse que é uma situação lamentável e que o Brasil, por ser essa grande potencia, não pode ficar de fora de decisões da OIC. “Precisamos demonstrar a força do nosso país, reunir os membros do CDPC e discutir as possíveis soluções para essa situação ”.

OIC – A OIC congrega 77 nações, entre consumidoras e produtoras, e é a principal entidade internacional de promoção do café, e tem como enfrentar desafios do setor cafeeiro mundial através da cooperação internacional a OIC.

pube