pube
Geral

Assistência técnica e gerencial gratuita para cafeicultores capixabas

O objetivo é corrigir irregularidades...

por Redação Conexão Safra

em 07/07/2015 às 0h00

3 min de leitura

O objetivo é corrigir irregularidades e promover melhorias para o setor agropecuário

Por acreditar que pode contribuir ainda mais com a multiplicação do conhecimento, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural – SENAR criou o programa de Assistência Técnica e Gerencial com Meritocracia &ndash, ATER , para auxiliar, principalmente, os produtores rurais que não têm acesso à extensão rural e às novas tecnologias.

pube

O programa, criado pela CNA e SENAR-Nacional, está sendo desenvolvido no Espirito Santo através de parceria entre o SENAR-ES, a Federação de Agricultura e Pecuária do Estado do Espírito Santo – FAES e os sindicatos patronais rurais.

O objetivo do programa é auxiliar o produtor rural, capacitando-o em empreendedorismo e gestão de negócio, elaborar um planejamento estratégico para as propriedades, elevar a renda e a produtividade buscando eficiência e eficácia do trabalho e da produção.

No Espírito Santo, as propriedades de médio porte de café serão as primeiras beneficiadas. Para aderir ao programa, é necessário que o produtor tenha uma visão empreendedora, não seja atendido tecnicamente por outra entidade e que aceite aderir às boas práticas agrícolas e de secagem do café.

É essencial que o produtor seja receptivo às orientações dos técnicos e participe das reuniões e capacitações que forem necessárias. Também é importante que ele seja empregador rural ou tenha meeiro.

Neste primeiro momento o trabalho envolve apenas cafeicultores do sul do estado, e atende a 285 propriedades, mas a expectativa é chegar a 425 ainda neste ano.

Segundo a coordenadora do projeto no Estado, Cristiane Veronesi, o ATER é de grande importância para o produtor. “O projeto leva ao produtor uma visão gerencial da sua propriedade, permitindo melhorar e ampliar sua produção, colaborando não só na melhoria da qualidade de vida, bem como ajudando a economia municipal ”, conta.


“O Censo Agropecuário de 2006 do IBGE, mostrou que menos de 10% dos produtores rurais recebem assistência técnica de forma regular e é esse índice que o programa ATER pretende melhorar ” completa Cristiane.

O primeiro passo para quem tem interesse em aderir ao programa é, participar de um treinamento de Administração Rural, oferecido pelo SENAR-ES, o que vai ajudar o produtor a construir um plano de ação de seu negócio, visando alcançar os objetivos estabelecidos por ele mesmo.

O programa tem duração de 2 anos, depois desse período, o produtor de café terá independência técnica recebendo assistência quanto à análise de solo, identificação e recomendações quanto a plantas invasoras, tratos culturais, poda, colheita e qualidade do café, com o objetivo de produzir mais e com qualidade. E também independência gerencial, pois os produtores receberão assistência quanto às despesas e receitas da propriedade, com o objetivo de ter mais lucro com a sua produção.

Ainda há vagas e quem quiser receber assistência técnica e gerencial em cafeicultura, gratuitamente, deve procurar o sindicato patronal rural de seu município para se cadastrar.


pube