pube
Geral

Aquicultores são beneficiados com 24 kits de pesca

por Redação Conexão Safra

em 05/08/2015 às 0h00

3 min de leitura

pube

Na tarde desta terça-feira (02), 24 kits com equipamentos da aquicultura foram entregues pela Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag). No total, foram 7 municípios contemplados, além de técnicos e escritórios locais do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), totalizando 15 deles. Na ocasião, os kits foram dados pela Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (SEAG), com o objetivo de contribuir com as atividades visando mais qualidade.

Os municípios beneficiados foram São Domingos do Norte, Alegre, Conceição do Castelo, Fundão, Marechal Floriano, Domingos Martins e Nova Venécia. Além dessas cidades, o Instituto Federal do Espírito Santo também foi beneficiado.

Quem abriu a apresentação da entrega e os contratos do recebimento dos kits foi o Gerente de Agropecuária, Aquicultura e Pesca da Seag, Pedro Carlos Cani, juntamente com o subsecretario de Desenvolvimento Agropecuário, da Aquicultura e da Pesca, Marcelo Suzart de Almeida. “É importante aumentar o nível tecnológico dos sistemas produtivos que acontecem na aquicultura, uma vez que isso pode servir de subsidio para assessoria técnica para o desenvolvimento da área ”, disse.

Os kits são compostos por um oximetro, um pHmetro (leia-se peagâmetro) e um GPS.

Segundo a Coordenadora do Programa de Aquicultura e Pesca do Incaper, Lucimary Soromenho Ferri, o primeiro mede o oxigênio dissolvido na água, já que o ideal é que o oxigênio esteja entre 4 mg por litro &ndash, 2 mg por litro já é considerado um estado crítico para os peixes. “Com isso, o produtor vai poder medir a água e se precisar, pode renová-la a partir das entradas e saídas de sua represa ”, ressaltou.

Ela também contou que o pHmetro vai medir o ideal de potencial hidrogeniônico da água – que deve ser entre 6 a 8,5 – para que o pH da água não fique tão ácido, ou muito alcalino (elevado), podendo levar a morte dos peixes e por isso, é imprescindível que seja monitorado pelo produtor. O GPS irá monitorar as coordenadas da represa, estabelecendo os pontos, medindo a área dos viveiros e se localizar da melhor forma durante a produção.

Quem também recebeu com admiração os kits foi a Presidente da Cooperativa dos Aquicultores do Espírito Santo (SEAQ), Maria Ignez Pandolfi Coelho, que trabalha especificamente com camarões de água doce, atendendo a 11 municípios da região norte e noroeste do Estado. Segundo ela, o kit vai ajustar as necessidades da larvicultura, que é o laboratório de pós larvas, e de seus associados.

Para Francisco Saulo Belisário, prefeito de Conceição do Castelo, o seu município é agrícola e, em momentos em que o café não está com o preço bom, existe a necessidade do produtor rural, em diversificar as suas necessidades. “Eu entendo que a propriedade deve ser como uma empresa, ou seja, deve produzir um pouco de cada coisa e os novos equipamentos, sem dúvida, vão ajudar muito nosso município e os seus produtores rurais que estão entusiasmados em variar as suas atividades e aumentar a qualidade delas ”, alertou.

Segundo Marcelo Suzart, o uso adequado do equipamento depende de um trabalho conjunto entre os produtores e do Incaper para que as atividades sejam melhor conduzidas.


Fonte: Incaper

pube