pube
Geral

Agrolegal: Plano da Agroindústria Familiar beneficia capixabas

Atualmente, o Estado conta com cerca de 1500 agroindústrias familiares em seus 78 municípios.

por Redação Conexão Safra

em 18/10/2013 às 0h00

3 min de leitura

O Governo do Espírito Santo, por meio da Agência de Desenvolvimento das Micro e Pequenas Empresas e do Empreendedorismo (Aderes), lançou, nesta terça-feira (29), o Plano de Desenvolvimento da Agroindústria Familiar e do Empreendedorismo Rural. A solenidade foi realizada nesta manhã, no Palácio Anchieta.

O Plano, chamado Agrolegal, faz parte do Programa Vida no Campo e apresenta ações que visam o desenvolvimento do meio rural por meio da formalização das agroindústrias familiares e do empreendedorismo no campo como instrumento de agregação de valor à atividade rural.

Atualmente, o Estado conta com cerca de 1500 agroindústrias familiares em seus 78 municípios. “Após estudos e levantamentos, verificamos que a maioria dos empreendimentos possuem dificuldades em se legalizar. Estamos certos que o setor necessita de apoio do Governo do ES para se desenvolver ”, afirmou Pedro Rigo, diretor-presidente da Aderes.

Entre as ações previstas, que já se iniciaram, estão: o estabelecimento de um novo marco legal com adequações das legislações municipais, orientação técnica e apoio na estruturação dos municípios para formalizar as agroindústrias e para a adesão ao Susaf-ES. Além disso, serão realizadas capacitações em boas práticas de fabricação e gestão de agroindústrias e em empreendedorismo rural, orientação aos produtores para acesso ao crédito e medidas para garantir a ampliação do mercado de comercialização dos produtos.

pube

“O objetivo é promover o fortalecimento dos empreendimentos rurais, gerando a possibilidade de trabalho e renda, contribuindo com o crescimento do Estado ”, acrescentou Pedro Rigo.


Formalização das agroindústrias


A formalização da agroindústria promove a valorização e a melhoria dos produtos, possibilitando a comercialização em padarias, mercearias e supermercados, além da venda direta ao consumidor, contribuindo também para o desenvolvimento do agroturismo.

A agroindústria legalizada também pode participar de feiras e eventos estaduais, nacionais e até internacionais. Além disso, a formalização possibilita a venda para o Programa Nacional da Merenda Escolar (PNAE) e para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), aumentando as oportunidades de comercialização nos municípios.

Os consumidores também serão beneficiados com uma maior oferta no mercado de alimentos seguros e de qualidade.


Adesão ao Susaf-ES


Durante o evento, foi assinado um convênio que firmará o auxílio do Governo do Estado aos municípios capixabas para a adesão ao Sistema Unificado Estadual de Sanidade Agroindustrial Familiar de Pequeno Porte (Susaf-ES).

Criado pelo Governo, o Susaf-ES é um sistema de equivalência entre os Serviços de Inspeção Municipal (S.I.M) e o Serviço de Inspeção Estadual (S.I.E). Assim, os produtos de origem animal poderão ser comercializados a nível estadual. “Hoje, o empreendedor rural tem dificuldade em vender seus produtos para municípios vizinhos. Nossa intenção é ampliar o mercado de comercialização das agroindústrias familiares ”, finaliza Pedro Rigo, diretor-presidente da Aderes.


Fonte: Aderes

pube