pube
Cafeicultura

IBGE estima alta de 10% na produção de conilon do ES em 2021

por Redação Conexão Safra

em 09/09/2021 às 11h48

2 min de leitura

Em agosto, a estimativa para 2021 de produção de café conilon no Espírito Santo, maior produtor brasileiro, com cerca de 67,2% da produção total este ano,  ficou em 618,3 mil toneladas ou 10,3 milhões de sacas de 60 kg, crescimento de 10% em relação ao ano anterior. No início do ano, houve aumento do volume de chuvas nas principais áreas produtoras do café conilon do Estado , o que refletiu no rendimento médio, que deve ficar em 2.338 kg/ha. Já para o café arábica,  a produção foi estimada em 160,2 mil toneladas ou 2,7 milhões de sacas de 60 kg, declínios de 3,4% em relação ao mês anterior e de 29% em relação a 2020.

Os números foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA), que é uma pesquisa mensal de previsão e acompanhamento das safras dos principais produtos agrícolas no ano civil.

pube

Os bons números do conilon vêm acompanhados de uma maior demanda do mercado e, consequentemente, melhores preços. Há duas semanas, o Vietnã, maior produtor do robusta no mundo, decretou lockdown por conta da pandemia do novo coronavírus e preocupações com a variante Delta. O país enfrenta, ainda, dificuldades logísticas e alta nos preços do frete marítimo.

Números do país

A estimativa da produção brasileira de café para 2021, considerando-se as duas espécies, arábica e canephora, foi de 2,9 milhões de toneladas, ou 48,9 milhões de sacas de 60 kg, declínio de 0,3% em relação ao mês anterior e decréscimo de 21,2% em relação ao ano anterior. O rendimento médio, de 1 604 kg/ha, por sua vez, caiu 0,4% em relação ao mês anterior, declinando 18,5% no comparativo anual.

Para o café arábica, a produção estimada foi de 2,0 milhões de toneladas, ou 33,6 milhões de sacas de 60 kg, decréscimo de 0,4% em relação ao mês anterior, e declínio de 29,6% em relação ao ano anterior. Em 2020, a safra brasileira de café arábica foi de bienalidade positiva, sendo a maior produção colhida pelo país e recorde da série histórica do IBGE.

 

 

pube